Projeto aumenta a oferta de energia elétrica e deverá alavancar economia local em Anápolis

De modo a garantir a segurança da população que vive no entorno das torres, a empresa alerta sobre os perigos de manipulação dos cabos usados nas linhas de transmissão, dado que eles estão energizados com alta tensão elétrica.

A população precisa tomar cuidado, evitar soltar pipas nas linhas de transmissão e não escalar as torres – Foto (Arquivo) (acima e da home): www.concremat.com.br

 

Para que a energia elétrica saia do local onde ela é gerada e chegue até a casa do consumidor final, é preciso ter um caminho. Este caminho é o que se conhece pela transmissão de energia, ou seja, aquelas grandes torres e longos cabos que se vê nas estradas.

A Sterlite Power Brasil, subsidiária da indiana Sterlite Power, é uma empresa que desenvolve projetos de transmissão de energia aqui no Brasil. Um desses projetos recebeu o nome de Goyaz e inclui uma linha de transmissão de 150 quilômetros de extensão entre as cidades de Edeia e Cachoeira Dourada e, quatro subestações no entorno de 11 cidades e vilas. O projeto atende parte da região Centro-Oeste onde está o Distrito Agroindustrial de Anápolis (DAIA), o segundo maior polo farmacêutico do Brasil e um dos maiores parques industriais da região central do País. A nova rede de transmissão de energia vai contribuir para estas empresas e alavancar a economia local.

De modo a garantir a segurança da população que vive no entorno das torres, a empresa alerta sobre os perigos de manipulação dos cabos usados nas linhas de transmissão, dado que eles estão energizados com alta tensão elétrica. Ainda que eventualmente algumas linhas estejam em construção, a Sterlite realiza testes de energização regularmente para verificar a qualidade das operações, como o trecho entre as cidades de Cachoeira Dourada e Edeia.

 

Todo cuidado é pouco

“Trabalhamos com empresas especializadas e equipamentos que garantem a segurança dos profissionais que atuam nas obras. Pedimos cuidado à população, que evitem a região do empreendimento, não escalem as torres e nem soltem pipas próximas às linhas de transmissão para evitar riscos de choques e acidentes”, solicita Udo Gebrath, Gerente de Sustentabilidade/ESG e Licenciamento Ambiental da Sterlite Power Brasil, líder no desenvolvimento e fornecimento de soluções em infraestrutura de transmissão de energia do setor privado com projetos que cobrem cerca de 13.700 quilômetros de circuito de linhas de transmissão na Índia e no Brasil.

Quando algum incidente acontece nas torres e cabos, além dos danos à saúde e segurança das pessoas causadoras, é necessário interromper o fornecimento de energia, prejudicando toda a população.

 

(Informações, sob adaptações: Agência de notícias)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Conteúdo Protegido!!