SAÚDE DO CORAÇÃO

DR. JOÃO JOAQUIM DE OLIVEIRA

DR. JOÃO JOAQUIM DE OLIVEIRA é especialista em Medicina Interna e Cardiologia, Assistente do Serviço de Cardiologia e Risco Cirúrgico no Hospital das Clinicas – Faculdade de Medicina / Universidade Federal de Goiás (UFG) – Goiânia-GO; membro Sociedade Brasileira de Cardiologia; e, estudante de Filosofia.

Contatos: joaomedicina.ufg@gmail.com. Acesse: www.jjoaquim.blogspot.com.br

Nada de Fritas ou… – O perigo das pipocas e fritas em dias de confinamento

Nesse artigo, singelo, quero trazer minha contribuição como opção para se viver em confinamento. Como o que estamos passando nessa pandemia do coronavírus. Na verdade, trata-se de uma oportunidade ímpar para nos aproximar mais das pessoas de quem gostamos, amamos; e, com um detalhe: que temos a certeza de que não representa risco de nos transmitir esse nefasto e odioso agente infectocontagioso.

Como de muitos sabido, muitas outras tragédias, biológicas, atmosféricas, climáticas, sísmicas, etc, já houve e de todas a humanidade saiu mais fortalecida. Assim, tivemos a peste negra no século XV, o terremoto de Lisboa em 1755 (época do Marquês de Pombal), a gripe espanhola, de 1918, a gripe H1N1 mais recentemente, as Grandes Guerras Mundiais, o vírus ebola na África, etc.

Mas, enfim, estamos de quarentena, e podemos fazer desse momento, um proveito para atividades que no dia a dia não temos tempo. Inclusive aquelas de falar mais tête-à-tête com as pessoas.

Em termos de cultura, que tal pegar aquele livro na estante, já meio empoeirado, e fazer uma boa leitura!?! É uma oportunidade sem igual para enriquecer nossa cultura, nosso conhecimento de outros mundos, outros pensamentos, outros ensinamentos de vida, de formação profissional, de filosofia, nossas habilidades em Português, que tanta falta faz quando vamos falar, redigir, não importa. Até mesmo para os jovens que não usam mais papel, caneta ou lápis. Porque hoje, estamos aí na era de tudo digital.

Até mesmo aqueles ensinamentos elementares de gramática, de sintaxe. Vale muito para nossos estudantes de todas as séries, que não sabem bem os termos de uma oração. O que é um sujeito indeterminado, um predicado, a regência de verbos, os temos de uma oração. Essa necessidade fica bem clara quando lemos as mensagens nas redes sociais. Quanta asneira se vê nas mensagens, erros crassos, básicos para um estudante de ensino médio. O internetês pode até ser empregado, mas com coerência e raciocínio lógico. Por exemplo, o verbo vir e ver. Todos saberiam empregá-los e diferenciá-los bem um do outro. Se construo essa frase: Nós é que…. Sabemos pouco do coronavírus. Estaria certa ou há um erro de sintaxe? Se lhe aprouver, façam essa escolha. Aprouver, de onde tirei esse verbo? Precaução dá o verbo precaver. Ele precaviu ou precaveu do vírus?

Ainda, em contexto de cultura e aprimoramento intelectual e científico, para aqueles que não gostam muito de leitura, há uma enormidade de documentários, de aulas online, de vídeos culturais, vários canais gratuitos de muita qualidade.

Nesse momento, também se torna importante as pessoas não se omitirem do sagrado. Não importa a seita, religião ou doutrina. Mesmo para quem acha que o universo surgiu de uma simples explosão (Big Bang) e transformou nessa maravilha inigualável.

O bacana, enfim, é cada qual fazer essa conexão com o seu lado místico, uma prece, uma oração, uma reza, uma leitura de uma bela mensagem de algum sábio, um religioso, um filósofo, um palestrante bem qualificado, sem dogmatismo e sem fanatismo. Todo esse gosto, essa cultura do lado espiritual, ajudam muito e dão mais sentido à nossa existência.

Por fim, uma dica para quem está em quarentena, ou recluso por qualquer razão. Evitem certos alimentos que apesar de atiçar o paladar e as papilas gustativas, são muito nocivos. Exemplos: as tais pipocas salgadas e fritas que além de nada nutricional, trazem muito sal e gorduras trans, extremamente insalubres para todos, especialmente obesos, hipertensos, diabéticos, renais, cardíacos. Uma outra dica é que mesmo em casa a pessoa pode fazer muitos exercícios, estáticos e dinâmicos. Evitem as massas, pães brancos, arroz branco, farináceos, pizzas, frituras. Muitas frutas e folhas. Que todos saiam da quarenta mais esbeltos e sem doenças metabólicas, sem hipertensão, sem colesterol e sem diabetes.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Conteúdo Protegido!!