Homenagem na Alego exalta industrialização de Aparecida

Autoridades, personalidades políticas, religiosas, pioneiros e empreendedores foram lembrados durante solenidade proposta pelo deputado estadual Max Menezes.

Prefeito Vilmar Mariano, durante a sessão: “Esse movimento industrial possibilitou não apenas geração de emprego, mas também arrecadação, transformada em benefícios para população” – Fotos: Enio Medeiros/Prefeitura

 

Deputado Max Menezes (dir.): “Sou filho da cidade e, neste momento, como seu legítimo representante no Poder Legislativo, me sinto honrado em ter a oportunidade de lembrar nossa história, que é de muito trabalho”. Ademir Menezes (esq.): “Hoje, nossa gente tem orgulho de Aparecida”

 

Realizada na noite 3 de maio, na sede da Assembleia Legislativa de Goiás (Alego), através de propositura do deputado estadual Max Menezes, sessão solene em comemoração aos 100 anos de Aparecida de Goiânia exaltou a industrialização como principal fator para o desenvolvimento socioeconômico da cidade. Pioneiros, ex-prefeitos, vereadores, lideranças comunitárias e religiosas que viveram e contribuíram com parte da história aparecidense foram homenageados.

Ao lembrar o centenário de Aparecida, cuja data ápice é 11 de maio, personalidades de diversas áreas ressaltaram que o desenvolvimento da cidade está diretamente ligado ao processo de industrialização iniciado há algumas décadas. O prefeito Vilmar Mariano (Patriota), que foi o primeiro a discursar, pontuou que a chegada de indústrias abre novos horizonte para uma cidade.

“Esse processo começa lá atrás, com o [então] Sebastião Viana. Depois, tivemos os prefeitos Norberto Teixeira, Ademir Menezes, José Macedo, Maguito e, por último, o Gustavo Mendanha. Todos foram fundamentais para chegarmos à condição de cidade industrial, geradora de empregos e renda. Esse movimento industrial possibilitou não apenas geração de emprego, mas também arrecadação, transformada em benefícios para população”, lembrou.

Ele destacou que nas últimas décadas, a cidade experimentou desenvolvimento robusto que enche de orgulho sua população. “Hoje, além de industrial, Aparecida também é universitária, inteligente, cidade da Saúde, cidade com Infraestrutura, graças a homens e mulheres que acreditaram no que antes era apenas um pedaço de chão”, pontuou.

 

Propositor e outros

Autor da propositura da homenagem, Max Menezes justificou a iniciativa. “Sou filho da cidade e, neste momento, como seu legítimo representante no Poder Legislativo, me sinto honrado em ter a oportunidade de lembrar nossa história, que é de muito trabalho, fé e desenvolvimento. É também um ato de gratidão às pessoas que acreditaram naquele pequeno povoado que se transformou em uma grande cidade”, disse o parlamentar que assumiu assento na Alego recentemente.

Fundamental para o crescimento urbano de Aparecida logo após sua emancipação política, em 1963, o quarto prefeito eleito pelo voto direito, historiador e jornalista Freud de Melo e, alguns de seus familiares foram homenageados. O decano registrou quase toda história da cidade em sua obra Aparecida de Goiânia – Do Zero ao Infinito, em 2013.

Também do campo literário, a escritora Nilda Simone refletiu sobre o passado e presente. “No passado, era uma cidade encantadora, romântica e pequenininha. Assim era o Centro, onde minha família se instalou. Hoje, Aparecida é grande e moderna”, comparou a autora do livro Um Olhar Sobre Aparecida – História e Cultura, lançado em 2014.

Prefeito de Aparecida por dois mandatos (1997-2000 e 2001-2004), Ademir Menezes sublinhou: Aparecida ganhou visibilidade no cenário regional e nacional a partir da industrialização. “Antes, as pessoas não queriam morar em Aparecida, tinham vergonha de dizer que eram de Aparecida. Isso começou a mudar quando a cidade passou oferecer oportunidades e receber, consequentemente, melhorias significativas graças ao desenvolvimento e surgimento de grandes polos geradores de oportunidades de negócios e emprego. Hoje, nossa gente tem orgulho de Aparecida”, reforçou durante a homenagem.

 

Classe produtiva

Presidente da Associação Comercial e Industrial de Aparecida de Goiânia (Aciag), Leopoldo Moreira Neto, narrou que indústrias dentro de uma cidade representa esperança e dignidade para os trabalhadores locais. “Esse processo de industrialização foi muito bom para cidade porque a maior honra de um pai de família é o emprego. Ele gera emprego de qualidade com valor agregado, porque o setor produtivo está em constante processo de inovação e, com isso, o profissional adquire conhecimento e também melhora sua vida”, apontou.

O empresário enalteceu que, além da industrialização, a localidade possui toda infraestrutura de grandes centros urbanos. “Hoje, Aparecida tem faculdade, condomínios de alto padrão, cultura, fibra óptica e lazer. Quando a indústria chega, chegam também outras coisas, deixando a cidade bonita e boa para se viver. Estamos colhendo o que foi plantado lá atrás e devemos continuar plantando para continuarmos colhendo”.

Destacando que atualmente 68 mil empresas estão registradas no Município, Leopoldo lembrou que, em 2021, o aumento foi de aproximadamente 8 mil novas empresas. “Os empregos, as indústrias e empresas parecem que ‘brotam’ em Aparecida. É preciso continuar investindo para continuar crescendo”, receitou o especialista, acompanhado de outros empresários e investidores instalados na cidade.

 

Homenagem

A sessão também lembrou o trabalho realizado nas gestões dos ex-prefeitos Sebastião Viana, Norberto Teixeira e Maguito Vilela (ambos, in memoriam), bem como seus antecessores, que foram devidamente nominados.

No geral, 106 pessoas foram homenageadas pelo trabalho realizado ao longo das últimas oito décadas.

 

(Informações, sob adaptações: Imprensa/Prefeitura de Aparecida)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Conteúdo Protegido!!