Editor-Chefe: Jota Marcelo

Uruaçu, Estado de Goiás, 18 de maio 2019

URUAÇU-HISTÓRIA

DA REDAÇÃO, COM COLABORADORES

II – Livros sobre (ou de ligações com) o Município de Uruaçu

As obras lançadas sobre a história do Município de Uruaçu representam importância ímpar. Bota ímpar nisso! O que seria de milhares de pessoas, ao longo de décadas, se a localidade não estivesse inserida nestas relevantes obras? O Jornal Cidade apresenta dados convencionais sobre livros, que, de uma forma ou outra resgatam a história local. Mais adiante, outra série de livros que traz, individualmente, um pouco sobre Uruaçu. São idealizações (listagem com atualizações esporádicas) * de aguerridos escritores que possuem raízes no Município (ou com a localidade). Poder ver Uruaçu focalizada, de forma saudável, em qualquer publicação, é de grande valia. A lista só não é maior devido a falta de fomento da parte dos que podem apoiar… E não apoiam.

[*: ajude manter a relação atualizada, enviando informações para jotacidade@gmail.com

 

– História do Município de Uruaçu. Cristovam Francisco de Ávila. Sem editora (independente). Uruaçu-GO. 1993.

 

– Vivências no agreste. José Fernandes Sobrinho. Editora Bandeirante Ltda. Goiânia-GO. 1997.

 

– Eles Fazem Uruaçu – Volume 1. Ezecson Fernandes de Sá. São Carlos. Uruaçu. 2003.

 

– Eles Fazem Uruaçu – Volume 2. Ezecson Fernandes de Sá. São Carlos. Uruaçu. 2004.

 

– Eles Fazem Uruaçu – Volume 3. Ezecson Fernandes de Sá. Editora Kelps. Goiânia. 2004.

 

– Eles Fazem Uruaçu – Volume 4. Ezecson Fernandes de Sá. São Carlos. Goiânia. 2005.

 

– Uruaçu: cidade-beira, cidade-fronteira (1910-1960). Gercinair Silvério Gandara. Ed. Mestrado em História da Universidade Federal de Goiás [UFG]. Goiânia. 2004.

 

– Uruaçu e a sua História – 1909 a 2005 – Volume 1. Ezecson Fernandes de Sá. Editora Kelps. Goiânia. 2005.

 

– A família Fernandes e a fundação de Uruaçu: Reminiscências. Cristovam Francisco de Ávila. Ed. do autor. Uruaçu. 2005.

 

– Museu Dom Prada Carrera. Autores do livro: Professor Antônio Teixeira Neto e Professor Horieste Gomes. Realização: Prefeitura de Uruaçu (Secretaria Municipal da Educação, Cultura, Desporto e Lazer). 2007.

 

– Eles Fazem Uruaçu – Volume 5. Ezecson Fernandes de Sá. Bandeirantes. 2014.

 

 

Outros títulos (com atualizações esporádicas) *

– Mensagem de Alerta. Áurea Celeste Martins. Editora Safady. São Paulo-SP. 1980.

 

– A Vida e o Tempo. Áurea Celeste Martins. Editora Safady. São Paulo. 1984.

 

– Nas Pegadas de Um Pássaro. Áurea Celeste Martins. Editora Safady. São Paulo. 1990.

 

– A Estrelinha da Aldeia. Áurea Celeste Martins. Editora Safady. São Paulo. 1992.

 

– Traquinagem do titio. Cristiano de Ávila Santos e Michell Campos de Ávila Teixeira. Sem editora (independente). Uruaçu. 1993.

 

– O Encantado Casarão. Áurea Celeste Martins. Editora Safady. São Paulo. 1994.

 

– Verbo Interior: coletânea de poemas. Organização: Academia Uruaçuense de Letras [AUL]. Editora Kelps. Goiânia. 2000.

 

– Nas Asas da Solidão. Ezecson Fernandes de Sá. Gráfica Uruaçu. Uruaçu. 2000.

 

– Luz do Infinito. Gilberto da Silva Pinto. Editora Kelps. Goiânia. 2003.

 

– Felicidade para qualquer idade. Gilberto da Silva Pinto. Editora Kelps. Goiânia. 2003.

 

– Era de Araque. Barão de Reth-Breck (pseudônimo de Gilberto da Silva Pinto). Editora Kelps. Goiânia. 2003.

 

– Na hora de agá. Barão de Reth-Breck (pseudônimo de Gilberto da Silva Pinto). Editora Kelps. Goiânia. 2003.

 

– Folclore do Cerrado – com contos de Sinvaline Pinheiro – 10º volume. Instituto do Trópico Subúmido (ITS) da Universidade Católica de Goiás [UCG]. Universidade Católica de Goiás. Goiânia. 2003. Nota do ITS constante na obra: ‘[A iniciativa] …tem como finalidade divulgar e preservar a memória histórica da arte musical, lendas, causos e outros elementos culturais que compõem o rico universo do folclore elaborado na região do Planalto Central Brasileiro.’. Em release enviado do Jornal Cidade, na época do lançamento, Verônica Aldè (flautista e pesquisadora do Centro de Folclore e História Cultural do ITS) escreveu: ‘Felizmente tivemos a oportunidade de entrar em contato com a obra dessa grande escritora ainda em anonimato. Seus contos e causos todos baseados em fatos reais, escritos de forma muito simples e envolvente nos levam a olhar para o mundo com mais cuidado e atenção. É com extrema sutileza que Sinvaline nos conta de seus personagens, figuras conhecidas, até parecidas conosco, pessoas viventes desse cerradão, sobreviventes. Suas histórias que partem do detalhe dos fatos, se expandem ampliando nossa acomodada visão. Um trabalho que merecia publicação há um bom tempo, e é exatamente nesse sentido que o Centro de Folclore e História Cultural do ITS tenta atuar, registrando e divulgando valores culturais da região do cerrado ainda vivos.’. Sinvaline é digna dessas e outras palavras elogiosas.

 

– A Boiúna. Antônio Ricardo Eckert. Editora Kelps. Goiânia. 2004.

 

– A arte de beber com arte: citações inteligentes/reflexões/humor/dicas para consumo. Gilberto da Silva Pinto e Renato Domingues de Almeida. Editora Kelps. Goiânia. 2005.

 

– A Captura do território Goiano e a sua múltipla dimensão socioespacial. Robson de Sousa Moraes, Claudia Lucia da Costa. Rute Athayde Almeida. Roberto de Sousa Correia e Eguimar Felício Chaveiro; organizador: Eguimar Felício Chaveiro. Correia reside em Uruaçu e é educador. Gráfica e Editora Modelo. Catalão. 2005.

 

– O Deus desconhecido – O caminho do milagre. Gráfica e Editora Web Projetos. Goiânia. 2007.

 

– Reflexões de fé e cultura. Crésio Rodrigues da Silva (Padre Crésio). Editora da Universidade Católica de Goiás. Goiânia. 2008.

 

– Revista de estudos do Norte goiano. Ano 1, número 1. Universidade Estadual de Goiás (UEG) – Unidade Universitária de Uruaçu (UnU). Gráfica e Editora Vieira. Goiânia. 2008.

 

– Folclore do Cerrado – com contos de Sinvaline Pinheiro – 13º volume. Instituto do Trópico Subúmido (ITS) da Universidade Católica de Goiás [UCG]. Universidade Católica de Goiás. Goiânia. 2009.

 

– O Revolucionário. Mariano Correia Peres. Editora da Universidade Católica de Goiás/Kelps. Goiânia. 2009.

 

– A casa do macaco e da onça. Antônio Ricardo Eckert. R&F Editora. Goiânia. 2011.

 

– Refúgio poético. Adriana Pires. Baraúna. São Paulo. 2011.

 

– Filho. Róbson Lousa. Editora Multifoco. Rio de Janeiro-RJ. 2012.

 

– Fuga. Róbson Lousa. GARCIA edizione. São Bernardo do Campo-SP. 2012.

 

– História da Diocese de Uruaçu. Darcy Cordeiro e d. José Silva Chaves. Editora da Universidade Católica de Goiás. Goiânia. 2012.

 

– Natureza e cidades: o viver entre águas doces e salgadas. Gercinair Silvério Gandara. Ed. da PUC Goiás. Goiânia. 2012.

 

– Um filho especial: uma verdadeira história de amor. Maria Helena Rêgo. Kelps. Goiânia. 2012.

 

– As Jacas. Mariano Correia Peres. ArtExpressa Editora. Itapira-SP. 2013.

 

– Pais & Filhos. Róbson Lousa. GARCIA edizione. São Bernardo do Campo. 2013.

 

– Charada: um enigma imposto pela vida. Róbson Lousa. GARCIA edizione. São Bernardo do Campo. 2013.

 

– Proseando aqui e acolá. Sinvaline Pinheiro. Editora da Universidade Católica de Goiás/Kelps. Uruaçu. 2013.

 

– Bar do Escritor – Quinta Barnasiana: coletânea de poemas. Organização: Giovani Iemini. Teixeira Gráfina e Editora. Brasília-DF. 2014.

 

– Superar a dor do luto. Dom Messias dos Reis Silveira. Paulinas Editora. São Paulo. 2014.

 

– Cadinho do Brasil: Uruaçu… cidade-beira, cidade fronteira nos caminhos do sertão de Goiás (1910-1960). Gercinair Silvério Gandara. Editora Espaço Acadêmico. Goiânia. 2016.

 

– Não é bom estar só. Léia Cristiane Rodrigues Morais (Pastora Léia). Sem Editora. Uruaçu. 2016.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Conteúdo Protegido!!