Editor-Chefe: Jota Marcelo

Uruaçu, Estado de Goiás, 15 de setembro 2019

URUAÇU-HISTÓRIA

DA REDAÇÃO, COM COLABORADORES

8. Os primeiros servidores do Poder Judiciário

Criado o município de Sant’Ana, enquanto se aguardava a data da instalação, o Coronel Gaspar, em acordo com os filhos, escolheu os nomes para os diversos cargos da Justiça.

O pai Gaspar já exercia, há muito, a função de juiz distrital. Era justo que continuasse no cargo, agora mais alto, de juiz municipal. Nomeado por decreto do então Dr. Pedro Ludovico Teixeira, Interventor em Goiás, tomou posse do cargo perante o juiz de direito da comarca do Rio das Almas, com sede na cidade de Jaraguá, o Dr. Moacyr Ribeiro de Freitas, irmão unilateral de seu genro, o tio Aristides. Devidamente empossado, passou a dar posse aos demais nomeados. No cargo de escrivão do juízo foi empossado Isaías Fernandes de Carvalho. No cargo de subpromotor de Justiça empossou-se José Fernandes de Carvalho. Nos cargos de delegado de polícia e seus suplentes, foram designados, respectivamente, Enéias Fernandes de Carvalho, João Chrisóstomo de Godói e João de Deus Fernandes de Carvalho (filho de Arthur Fernandes de Carvalho). Todos tomaram posse e assumiram o compromisso em 31 de dezembro de 1931.

No cargo de coletor estadual, em caráter interino, tomou posse Newton José de Carvalho, que exerceria o cargo até a transferência para cá do seu pai, Antônio Fernandes de Carvalho, que viria de São José. No cargo de juiz distrital e seus suplentes, nomeados pelo Interventor Federal, Dr. Pedro, por decreto de 18 de novembro de 1931, tomaram posse, prestando compromisso perante o juiz Coronel Gaspar, os cidadãos Samuel Francisco de Carvalho, Alvino Mendes Silva e Emídio Batista Fontes.

Isaías Fernandes de Carvalho foi investido nas funções de tabelião e escrivão de órfãos. No cargo de oficial de justiça foi investido José Rodrigues da Silva (filho de Leopoldina, irmã da Profa. Joaninha). No cargo de contador, partidor do juízo foi empossado pelo Coronel Gaspar o Sr. Zozimas Ribeiro de Freitas Côrtes. Dona Joaninha Rodrigues de Freitas veio assumir o cargo de professora da Escola Rural da Fazenda Sant’Ana.

No ano seguinte, 1932, diversos empossados renunciaram às respectivas funções, tendo o juiz municipal, Coronel Gaspar Fernandes, compromissado novos servidores da Justiça. Tomaram posse: Olindo Natal Adorno no cargo de 1º suplente de juiz municipal; José Martins Pereira no ofício de escrivão do juízo, sucessor de Isaías Fernandes de Carvalho, que exercia cumulativamente essa função com a de tabelião; Gabriel José de Godói sucedeu a Zozimas Ribeiro Côrtes no cargo de partidor e contador do juízo; Domingos Pereira dos Santos tomou posse no cargo de tabelião do 2º Ofício; Antônio Olegário Mendes foi empossado no cargo de 2º suplente de juiz municipal. José Custódio Baptista foi empossado no cargo de 3º suplente de juiz municipal; José Francisco dos Santos (José Piauí) foi empossado no cargo de oficial de justiça, em 26 de junho de 1932, sucedendo a José Rodrigues da Silva (José Bigu). Feliciano Custódio de Freitas, em 16 de setembro de 1932, assumiu as funções de escrivão do 2º Ofício em lugar de Domingos Pereira dos Santos.

Em 24 de novembro de 1932, já transferido para cá o tio Tone – Antônio Fernandes de Carvalho – que era coletor, em São José, assumiu ele, em caráter definitivo, o cargo de coletor estadual.

Nos cargos de 1º, 2º e 3º suplentes de delegado de polícia, em 12 de dezembro de 1932, foram empossados pelo 2º suplente de juiz municipal, Antônio Olegário Mendes, os seguintes cidadãos: Roque Ponce Leonis, Lindolfo Martins Pereira e Joaquim Francisco d’Abadia, respectivamente.

Joviano Pedrosa, em 4 de março de 1933, assumiu o cargo de escrivão do 1º ofício, acumulado com o de Órfãos. No cargo de depositário público, em 29 de setembro de 1933, foi empossado o cidadão Enéias Sebastião de Carvalho.

Em 10 de outubro de 1933 foi empossado no cargo de delegado de polícia José Bonifácio de Carvalho, em lugar de Enéias Fernandes de Carvalho, que pediu exoneração. Lúcio Fernandes de Carvalho foi empossado no cargo de 1º suplente de delegado, em 14 de julho de 1934.

Foram estas as primeiras autoridades administrativas e judiciárias do termo de Sant’Ana da comarca do Rio das Almas, com sede em Jaraguá, na administração municipal de Francisco Fernandes de Carvalho, o primeiro prefeito do município (texto transcrito fielmente do livro A família Fernandes e a fundação de Uruaçu: Reminiscências, página 167 a 168. Cristovam Francisco de Ávila. Editora Bandeirante Ltda. Goiânia. 2005). Postagem original no site do JORNAL CIDADE: setembro de 2005.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Conteúdo Protegido!!