Amarillo recebe autorização de uso de água para o projeto Mara Rosa

Empresa recebe Autorização de Uso de Água, emitida pela Agência Nacional de Águas para empreendimento no Norte goiano.

 

A Amarillo Mineração do Brasil atingiu outro importante marco para o cronograma de desenvolvimento de seu projeto de mineração em Mara Rosa, cidade do Norte goiano. Recentemente, a empresa recebeu a Autorização de Uso de Água, emitida pela Agência Nacional de Águas (ANA) para o empreendimento, uma condição prévia para a obtenção da Licença de Instalação (LI), prevista para o terceiro trimestre de 2020.

“Esse é o próximo passo para podermos iniciar a construção”, disse Mike Mutchler, CEO da Amarillo. “Estamos no caminho de realizar o planejamento detalhado da engenharia e execução no terceiro trimestre e também visamos à aquisição de itens importantes de longo prazo a partir do quarto trimestre deste ano”, conclui o executivo.

O projeto Mara Rosa (Mina de Posse) tem vida útil estimada em 9,6 anos de uma mina de ouro a céu aberto, prazo que pode ser postergado com avanço das pesquisas. Segundo o estudo de viabilidade, protocolado em junho, a produção média anual será de 84 mil onças de ouro, sendo 102 mil nos primeiros quatro anos. O empreendimento é detentor da Licença Prévia (LP), teve seu Protocolo de Intenções assinado em maio pelo Governo do Estado de Goiás e avança para a obtenção da Licença de Instalação (LI), passo anterior ao início da operação.

 

Estudo de viabilidade econômica protocolado

A Amarillo Gold Corp. havia anunciado, em 16 de junho, que o estudo de viabilidade econômica anunciado em 14 dias antes foi arquivado no Sistema de Análise e Recuperação Eletrônica de Documentos (SEDAR), ação que representa novo avanço para o empreendimento, localizado em Mara Rosa. O relatório foi preparado de acordo com os padrões estabelecidos pela NI 43-101 – Padrões de Divulgação para Projetos Minerais.

O estudo de viabilidade econômica do projeto foi considerado positivo, demonstrando produção média anual de 84 mil onças de ouro, sendo 102 mil nos primeiros quatro anos, com teor de 1,1 grama por tonelada (g/t). A reserva é de 902 mil onças de ouro contidas e 811 mil onças de ouro recuperadas, baseadas em 24 milhões de toneladas (Mt) com classificação de 1,18 g/t, e recurso de 1,2 milhão de onças de ouro contidas, em 32 Mt, com classificação de 1,1 g/t.

“O projeto Mara Rosa está avançando a passos largos. Recentemente, assinamos junto ao Governo do Estado de Goiás um protocolo de intenções, informando o investimento de R$600 milhões no projeto. Na sequência, a empresa concluiu o estudo de viabilidade econômica, com resultados favoráveis, e agora esta protocolização no órgão responsável. A próxima etapa será o recebimento da Licença de Instalação [LI], que deve ocorrer no terceiro trimestre de 2020, para que seja dado início à construção”, disse Arão Portugal, diretor geral da Amarillo Gold no Brasil.

 

Sobre a Amarillo Gold Corp.

A Amarillo Gold Corp. é uma empresa de metais preciosos, com foco em pesquisa e desenvolvimento de projetos no Brasil. O principal ativo da companhia é o projeto Mara Rosa, localizado no Município de Mara Rosa, Estado de Goiás. A empresa recebeu a Licença Preliminar (LP) para o projeto e segue na etapa de obtenção da Licença de Instalação (LI), com expectativa para o terceiro trimestre de 2020, dando início à construção da unidade.

A Amarillo também desenvolve avaliações em área de exploração em estágio avançado em Lavras do Sul, localizado no Rio Grande do Sul, integrado por 22 alvos de exploração. Ambos estão localizados em uma área com excelente disponibilidade de infraestrutura.

 

(Comunicação)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Conteúdo Protegido!!