Editor-Chefe: Jota Marcelo

Uruaçu, Estado de Goiás, 15 de outubro 2019

CULTURA & EDUCAÇÃO

DIVERSOS

Um livro comemorativo dos 80 anos da Academia Goiana de Letras

A obra agrupa trabalhos de dezenas de acadêmicos. A Academia Goiana de Letras, presidida por Lêda Selma, é o órgão consultivo para assuntos da Cultura do Governo de Goiás e sua meta é cultuar, zelar e difundir a língua portuguesa e a literatura brasileira, principalmente a produzida em Goiás.

 

Capa do livro da Academia Goiana de Letras – Foto: Reprodução/JORNAL CIDADE

 

AGL: entre as comemorações dos 80 anos da instituição, evento no Palácio Pedro Ludovico – Foto: Governo de Goiás/Divulgação

 

Sede da Academia Goiana de Letras, no Centro de Goiânia – Foto: Divulgação (Arquivo)/AGL

 

Lançado em 24 de abril de 2019, como parte das comemorações dos 80 anos da AGL, o livro Edição comemorativa: 80 anos da Academia Goiana de Letras, salienta a presidente Lêda Selma de Alencar, no prefácio, ‘tem humores de primavera, em pleno outono’: ‘A Academia Goiana de Letras, no auge da sua maturidade cultural festeja seu 80º aniversário, neste Ano Cultural Acadêmica Augusta Faro Fleury de Melo, reverenciada em uma série de homenagens. Esta publicação acadêmica, Edição Comemorativa, seleta de textos variados (poemas, contos, crônicas, artigos), com lançamento em noite de gala, do dia 24 de abril, na Sala Dona Gercina Borges, do Palácio das Esmeraldas, tem humores de primavera, em pleno outono.’.

Na obra, dezenas de trabalhos de escritores-integrantes da AGL, entre eles, Itaney Francisco Campos (doutor Itaney), também membro da Academia Uruaçuense de Letras (AUL); a relação dos acadêmicos, com cadeiras – patronos e titulares; e, relação de amigos e beneméritos.

A Kelps, editora goianiense, apoia culturalmente a edição, impressão e o lançamento do livro, que, na contracapa tem manifestação presidencial da Academia: ‘Parabéns às acadêmicas e acadêmicos, aos funcionários, enfim, aos Amigos da AGL. E que Deus nos abençoe sempre!’.

 

Desde 1939

Neste 2019, é extensa a programação acadêmica da AGL, dentro do Ano Cultural que homenageia Augusta.

Em dados da entidade, hoje liderada por Leda Selma, a ‘Academia Goiana de Letras/AGL, fundada em 29 de abril de 1939, Órgão Consultivo para Assuntos da Cultura do Governo de Goiás, sem fins lucrativos, foi declarada de Utilidade Pública, em 1962, pela Lei Estadual nº 4.400, e, em 1990, pela Municipal nº 6.939. Seus objetivos principais, cultuar, zelar e difundir a língua portuguesa e a literatura brasileira, em especial, a produzida no Estado. A Entidade compõe-se de 40 cadeiras patroneadas por destacados nomes da literatura, e ocupadas, vitaliciamente, por escritores cujas obras sejam de reconhecido valor literário.’.

 

No Palácio Pedro Ludovico

Artistas, escritores e jornalistas goianos, que somam os 40 membros da Academia, comemoraram dia 24 de abril, os 80 anos da instituição, junto ao governador Ronaldo Caiado (Democratas) e a primeira-dama Gracinha Caiado, em informações da Secretaria de Comunicação do Governo de Goiás.

O evento transcorreu no histórico salão, em Goiânia, local símbolo do nascimento da AGL, pois foi lá, em 1939, que o então interventor do Estado, Pedro Ludovico Teixeira, e intelectuais da época, fundaram a Academia.

Ao assumir a gestão do Estado, Ronaldo Caiado cumpriu o compromisso de recriar a Secretaria de Cultura, que tem à frente o escritor Edival Lourenço. O secretário estadual relembrou o histórico positivo da Academia, que coleciona grandes nomes de impacto nacional, e reafirmou a parceria entre a Secretaria e a AGL. “Temos na Academia um braço forte para nos guiar e apoiar nas ideias e ações que o Estado precisa desenvolver por meio da Secretaria da Cultura”, reiterou.

Em seu discurso, Caiado lembrou a importância do trabalho desenvolvido pelos membros, ao difundirem a cultura goiana por meio de suas obras. “São verdadeiros formadores de opinião. Pessoas que estão sempre à frente de seu tempo, que ajudam a levar o nome de Goiás por todo o País e nos ensinam com seus livros e contos”, disse.

“São vocês que vocalizam o sentimento dos goianos, que guardam nossas tradições, e que influenciam diretamente no interesse de nossos jovens pela leitura e, consequentemente, em sua educação”, cumprimentou Caiado ao agradecer os membros por comemorarem o octogenário e o descerramento da placa no Palácio.

Lêda Selma agradeceu a homenagem e sensibilidade do casal anfitrião. Fez um panorama de toda a trajetória da Academia até os dias atuais, e lembrou da primeira mulher a ocupar uma das honrosas cadeiras, que foi a folclorista Regina Lacerda, em 1973.

Segundo a presidente da AGL, “nesses 80 anos de atividades, mesmo sob pressão e dificuldades, a Academia Goiana de Letras manteve-se na linha de frente, lutando por sua sobrevivência. Agradeço ao governador Ronaldo Caiado, que já demonstrou seu compromisso cultural ao trazer de volta a Secretaria da Cultura e, para dirigi-la, um intelectual do porte acadêmico de Edival Lourenço”.

Mais informações sobre a AGL, acesse aqui.

 

(Jota Marcelo. Com fontes citadas)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Conteúdo Protegido!!