CULTURA & EDUCAÇÃO

DIVERSOS

‘Sou eu’ – Almir Guineto e Adalto Magalha

Sou eu que rezo na cachoeira

Que tem Xangô na pedreira,

Que leva toda a zoeira pra lá, pra lá

 

Sou eu, em noites de lua cheia

Pisando em grãos de areia

Te levo pra ouvir sereia cantar, cantar

 

Sou eu, o samba que contagia

Que acende a tua alegria

A dona da poesia à sonhar, sonhar

 

Sou eu, que traz no peito escondida

A dor de uma ferida

Que ainda faz o meu pranto rolar

 

Me lembro aquele dia

Naquele adeus, eu chorei

Pensei que era mandinga

Ajoelhei

 

Entrei em várias igrejas

E quase perdi a fé

Você voltou, que alegria, axé!

 

Almir Guineto (1946-2017), cantor, compositor, um dos fundadores do grupo Fundo de Quintal; e, Adalto Magalha (1945-2016), cantor e compositor natural do Rio de Janeiro-RJ. Canção do disco Cartão de visita (2012), gravadora Radar Records

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Conteúdo Protegido!!