CULTURA & EDUCAÇÃO

DIVERSOS

‘Perfume do invisível’ – Céu

No dia em que eu me tornei invisível

Passei um café preto ao teu lado

Fumei desajustado um cigarro

Vesti a sua camiseta ao contrário

Aguei as plantas que ali secavam

Por isso o cheiro impregnava

O seu juízo, o meu juízo

Invisível e o mundo ao meu favor

Para me despir e ser quem eu sou

Logo que o perfume do invisível te inebriou

Você me viu e o mundo também

E o que tava quietinho ali se mostrou, meu bem

Se mostrou, meu bem

Se mostrou, meu bem

No dia em que eu me tornei invisível

Passei um café preto ao teu lado

Fumei desajustado um cigarro

Vesti a sua camiseta ao contrário

Aguei as plantas que ali secavam

Por isso o cheiro impregnava

O seu juízo, o meu juízo

Invisível e o mundo ao meu favor

Para me despir e ser quem eu sou

Logo que o perfume do invisível te inebriou

Você me viu e o mundo também

E o que tava quietinho ali se mostrou, meu bem

Se mostrou, meu bem

Se mostrou, meu bem

 

Composição de Céu (registrada Maria do Céu Whitaker Pocas [cantora e compositora paulistana, nascida em 1980]) e integrante do disco Tropix (2016). © Som Livre

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Conteúdo Protegido!!