CULTURA & EDUCAÇÃO

DIVERSOS

‘Pau de Arara’ – Guio de Morais e Luiz Gonzaga

Quando eu vim do sertão

Seu môço, do meu Bodocó

A malota era um saco

E o cadeado era um nó

 

Só trazia a coragem e a cara

Viajando num pau-de-arara

Eu penei, mas aqui cheguei

Eu penei, mas aqui cheguei

 

Trouxe um triângulo, no matolão

Trouxe um gonguê, no matolão

Trouxe um zabumba dentro do matolão

Xóte, maracatu e baião

Tudo isso eu trouxe no meu matolão

 

Quando eu vim do sertão

Seu môço, do meu Bodocó

A malota era um saco

E o cadeado era um nó

 

Só trazia a coragem e a cara

Viajando num pau-de-arara

Eu penei, mas aqui cheguei

Eu penei, mas aqui cheguei

 

Trouxe um triângulo, no matolão

Trouxe um gonguê, no matolão

Trouxe um zabumba dentro do matolão

Xóte, maracatu e baião

Tudo isso eu trouxe no meu matolão

 

Trouxe um triângulo, no matolão

Trouxe um gonguê, no matolão

Trouxe um zabumba dentro do matolão

Xóte, maracatu e baião

Tudo isso eu trouxe no meu matolão

 

Quando eu vim do sertão

Seu môço, do meu Bodocó

A malota era um saco

E o cadeado era um nó

 

Só trazia a coragem e a cara

Viajando num pau-de-arara

Eu penei, mas aqui cheguei

Eu penei, mas aqui cheguei

Mas aqui cheguei

 

Guio de Morais, 100 anos, natural do Recife-PE, é compositor, maestro, arranjador e pianista; e, Luiz Gonzaga (1912-1989). Canção de 1952 e sucesso na voz do Rei do Baião

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Conteúdo Protegido!!