CULTURA & EDUCAÇÃO

DIVERSOS

‘Negro amor’ – Caetano Veloso e Péricles Cavalcanti

Vá, se mande, junte tudo

Que puder levar

Ande, tudo que parece seu

É bom que agarre já

 

Seu filho feio e louco ficou só

Chorando, feito fogo, à luz do sol

Os alquimistas já estão no corredor

E não tem mais nada, negro amor

 

A estrada é para você

E o jogo é a indecência

Junte tudo que você conseguiu

Por coincidência

 

E o pintor de rua, que anda só

Desenha maluquice em seu lençol

Sob seus pés, o céu também rachou

E não tem mais nada, negro amor

 

Seus marinheiros mareados

Abandonam o mar

Seus guerreiros desarmados

Não vão mais lutar

 

Seu namorado já vai dando o fora

Levando os cobertores, e agora?

Até o tapete, sem você, voou

E não tem mais nada, negro amor

 

As pedras do caminho

Deixe para trás

Esqueça os mortos, que eles não levantam mais

O vagabundo esmola pela rua

Vestindo a mesma roupa que foi sua

Risque outro fósforo, outra vida

Outra luz, outra cor

E não tem mais nada, negro amor

E não tem mais nada, negro amor

 

Caetano Veloso (cantor e compositor) e Péricles Cavalcanti (compositor, cantor e cineasta brasileiro) traduziram/adaptaram Negro amor (sucesso na voz de Gal Costa – álbum: Caras & Bocas, pela gravadora Philips/Polygram) da música It’s All Over Now, Baby Clue, composta e cantada originalmente por Bob Dylan, do ano de 1977. Ambos artistas estão na ativa. Outros talentos musicais regravaram a canção

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Conteúdo Protegido!!