CULTURA & EDUCAÇÃO

DIVERSOS

‘Imortal’ – Barry Gibb, Robin Gibb e Maurice Gibb

Então é assim que sou

E isto é tudo que sei

E devo escolher viver

Por tudo que eu possa dar

É a fagulha que faz a força aumentar

 

E eu defenderei meu sonho se eu puder

Símbolo de minha fé em quem eu sou

Mas você é só meu

E devo seguir a estrada que está a frente

E não vou deixar meu coração controlar minha cabeça

Mas você é só meu

E não dizemos adeus

Não dizemos adeus

E eu sei o que tenho de ser

 

A Imortalidade

Faço minha viagem pela eternidade

Eu guardo a lembrança de nós dois, aqui dentro

 

Cumpra seu destino

Ele está lá dentro da criança

Minha tempestade jamais passará

Meu destino está no vento

No rei de copas, no curinga

Mas não dizemos adeus

Não dizemos adeus

Eu os farei com lembrarem de mim

 

Pois encontrei um sonho que deve se tornar realidade

Cada pedacinho de mim deve vislumbrar

Mas você é só meu

Eu lamento não ter um papel no amor

Ceda meu coração e eu acharei meu caminho

Eu os convencerei a me dar

 

A Imortalidade

Há uma visão e uma chama em mim

Eu guardo a lembrança de nós dois, aqui dentro

E não dizemos adeus

Não dizemos adeus

Com todo meu amor por você

E o que mais nós pudermos fazer

Não dizemos adeus

 

Composição de Barry Gibb (hoje com 73 anos), Robin Gibb (1959-2012) e Maurice Gibb (1959-2003), irmãos ingleses integrantes do Bee Gees. De título original Immortality, foi composta para gravação da talentosa cantora canadense Céline Dion, no disco Let’s Talk About Love (1997), com participação do grupo (e, tem a versão da música com apenas os irmãos cantando). A canção foi regravada por diversos cantores, inclusive Sandy & Junior (álbum As Quatro Estações, de 1999)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Conteúdo Protegido!!