Editor-Chefe: Jota Marcelo

Uruaçu, Estado de Goiás, 19 de julho 2019

CULTURA & EDUCAÇÃO

DIVERSOS

‘Helena’ – Lara Gomes Rego

Passa o dia, meu sono não vem.

Passa a tarde, o meu sono não vem.

Passa a noite e meus olhos continuam abertos.

Quando vem a madrugada olhos atentos.

Ouvidos espertos para a leve brisa que entra da janela entreaberta

E ao relógio de parede da casa silenciosa. Minha mente em um só lugar. Em ti

Novamente o dia renasce, há pessoas por toda parte.

Meus olhos fechados, meus sonhos em ti.

Andanças me acordaram, mas você não vi, saudades senti.

A mulher que me cobriu na noite em que eu estava só não estava ao meu redor.

Eu estava a quilômetros de distância do teu olhar, eu estava a quilômetros do teu abraço.

Eu estava muito longe do menino dos olhos que brilham ao me ver

Estava perto demais da minha saudade

Afinal, descobri que as pessoas que amamos nunca estão longe demais da nossa mente.

E muito menos da nossa saudade

A noite já chegou, meu olho fechou

Hoje durmo tranquila, pois sei que não estão longe.

 

Lara Gomes Rego. Parte integrante do livro Um filho especial: uma verdadeira história de amor. Maria Helena Rêgo. Kelps. Goiânia. 2012. No capítulo 21 da obra (um livro em que a pedagoga aposentada uruaçuense [Maria] retrata a vida dela ‘mesma e em especial do meu único filho’ – Felipe Augusto. ‘…Uma verdadeira história de amor’, conforme testemunho da própria), constam depoimentos, entre eles o da sobrinha e afilhada Lara Gomes Rego, em forma de poesia (dentro do relato) e, que o JORNAL CIDADE transcreve nesta edição, destacando bela consideração familiar (Lara para com Maria e Felipe)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Conteúdo Protegido!!