OPINIÃO

DIVERSOS

‘EDITORIAL’ – Edição 385 (1º a 15/09/2022) – ‘Saúde Pública. Urnas de outubro’

Neste mesmo espaço, Editorial, em agosto de 2021, com o nome Viva o SUS! Carece melhorar!, o JORNAL CIDADE chamou atenção sobre a importância de uma gama bem maior de investimentos, em todo o Brasil, na Saúde Pública, setor sempre muito defasado, quando o assunto envolve estruturas humanas e físicas, mais insumos.

Antes de definir, de fato, seus votos, o eleitorado convém refletir bem sobre em quem quer aprovar para atuar no Executivo e no Legislativo. É vital que sejam eleitos representantes compromissados com a prática de destinar recursos e benefícios para esse segmento, tão deficitário. Naquele texto, o periódico publicou (e aqui repete parte dos trechos):

O Sistema Único de Saúde é uma das mais importantes criações no Brasil, face sua funcionalidade aos desprovidos de recursos financeiros! Porém, teria que existir com menos deficiência, burocracia, lentidão. Integralmente as consultas deviam ser possíveis com facilidade em qualquer dia, hora, local, sem horários ilógicos de atendimentos, sem viagens degradantes. Todos os exames podiam estar à disposição com facilidade diária. 100% das cirurgias teriam que ser realizadas rapidamente! Não era para faltarem profissionais nas Unidades de Saúde, nem remédios nas Farmácias Públicas. Seria ótimo o SUS existir com celeridade no Brasil inteiro!

Impossível a pessoa catadora de latinhas investir R$400 em uma consulta; a pessoa que recebe um salário-mínimo investir R$900 em um exame; uma família desprovida custear cirurgia no valor de R$50 mil, R$100 mil, R$200 mil, R$500 mil.

O governo federal e os Governos dos Estados, que têm algumas despesas cobertas pelos Municípios em determinados casos, urgem acabar com isso, revertendo os valores para os caixas do SUS da municipalidade. E, que os Municípios tenham acessos mais justos ao cofre do SUS. Atuando sob dificuldades e pressão, os prefeitos também sofrem por causa da deficiência enorme do SUS.

Seria interessante número máximo de cidadãos fazer contato com os deputados federais/senadores no sentido de solicitarem trabalhos por fortalecimento total do SUS.

Graças a Deus o SUS existe (por exemplo, viabiliza vacinas contra a Covid-19 de graça), mas melhorar (melhorar muito) é preciso!.

Deficiência enorme em todas as regiões de todos os Estados e do Distrito Federal, algo que precisa ser revolvido urgentíssimo: a destinação, por parte do governo federal (e cada político no exercício do cargo tem como lutar por isso), de mais ambulâncias UTIs do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu 192). É doído a família aguardar longamente disponibilidade desses carros, com parentes em estado grave!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Conteúdo Protegido!!