OPINIÃO

DIVERSOS

‘EDITORIAL’ – Edição 369 (1º a 15/01/2022) – ‘2022 com desafios e transformação digital’

Em Principais desafios para a transformação digital em 2022, texto da Plano Consultoria, consta que a mudança cultural está entre as principais novidades para 2022.

Leia alguns trechos, aqui publicados sob adaptações:

Mudança cultural: a cultura de uma organização é imprescindível para a transformação digital. É fundamental, por exemplo, que a empresa conte com uma cultura colaborativa.

As pessoas nos times precisam estar capacitadas e engajadas em torno do assunto e esse é o diferencial para todo o processo de implementação.

Empresas precisam compreender sobre a própria cultura e realizar adaptações para que sejam possíveis as mudanças.

Armazenamento e uso de dados: diante da avalanche de informações e das novas regras impostas pela Lei Geral de Proteção aos Dados (LGPD), dentre os principais desafios para a transformação digital está em como armazenar e utilizar os dados.

Organizações precisam contar com capacidade de armazenamento e contar com um sistema que centralize as informações em uma central de dados.

Para uma precisa análise de dados, essa sistematização é fundamental. Além disso, é de suma importância que haja devido tratamento em todos os canais utilizados pelo negócio.

Maior valorização de empresas especializadas em tecnologia: haverá grande aumento na demanda por Departamentos de TI. Sendo assim, haverá maior necessidade de aprimoramento para fornecer ótimas experiências digitais para clientes e colaboradores.

Haverá maior parceria das empresas junto a equipes de TI também com o intuito de favorecer a inovação.

Automação de processos: a automação terá papel ainda mais importante gerando maior valor digital às organizações. Será a responsável por melhorias na produtividade, assim como em transformar positivamente a experiência de colaboradores e clientes.

A automação será uma força importantíssima para organizações que têm como foco a expansão no mercado.

Maior investimento em uma Composable Infrastructure: apesar de ainda ser um conceito novo, a composable infrastructure é uma maneira de garantir a escalabilidade e o provisionamento rápido da nuvem pública, mas sem abrir mão do controle e preocupações com a segurança digital.

A ideia é tornar mais eficiente o gerenciamento associado ao crescente desafio de escala, risco e conformidade.

Maior investimento em pessoas: dentre os principais desafios para a transformação  digital está a compreensão de que para ser implementada será necessário maior investimento, primeiro em pessoas e depois em ferramentas.

Essa conscientização sobre investir em transformação digital está atrelada ao item cultura aqui mencionado.

Big Data, Realidade Virtual e Inteligência Artificial: a tecnologia big data está intimamente ligada ao armazenamento de grandes quantidades de dados para consequente análise, avaliação de cenários e investimentos assertivos.

Já a realidade virtual está ligada à possibilidade de visualização daquilo que é importante dentro dos parâmetros de métricas de uma organização. Permite a visualização do físico por meio da tecnologia.

A inteligência artificial será ainda mais explorada, englobando o uso de tecnologias como é o caso, por exemplo, da automação de comunicação e vendas.

Complexidade devido a estruturas de trabalho híbridas: dentre os principais desafios para a transformação digital para o próximo ano também está a nova realidade de trabalho em contexto pandêmico.

A vivência do trabalho remoto junto ao trabalho presencial adiciona complexidade às organizações, sendo assim, serão necessários cada vez mais investimentos na criação de experiências digitais satisfatórias para colaboradores e clientes.

Sua organização está pronta para enfrentar esses importantes desafios?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Conteúdo Protegido!!