OPINIÃO

DIVERSOS

‘EDITORIAL’ – Edição 347 (1º a 15/02/2021) – ‘Usem máscaras (Parte 3/Importante)’

Quando o assunto é o novo coronavíus (Covid-19), nunca é demais relembrar que o uso de máscara é fundamental na enorme luta contra a doença mortífera que abalou o mundo. Nesse mesmo mundo existem os ignorantes, de atitudes erradas, que insistem nos não usos de máscaras. Inclusive dentro de Uruaçu, Goiânia, Florianópolis, São Paulo, Natal, Manaus…

O que acontece é que o coronavírus é um vírus respiratório, que se espalha de pessoa para pessoa, principalmente por meio de gotículas respiratórias expelidas quando estamos próximos de outras pessoas. Essas gotículas podem ficar suspensas no ar – especialmente em ambientes internos, em locais mal ventilados. Portanto, bloquear a dispersão dessas gotas com uma máscara é uma boa estratégia para reduzir a transmissão. O Centros de Controle e Prevenção de Doenças (CDC; Agência do Departamento de Saúde e Serviços Humanos dos Estados Unidos, com sede no Condado de DeKalb, na Geórgia) atualizou recentemente sua orientação para esclarecer que as máscaras protegem a pessoa que as usam, assim como outras pessoas. “Você usa máscaras porque as evidências sugerem que isso não apenas o protege de adquirir a infecção, mas também protege outras pessoas ao seu redor”, disse Jeffrey Shaman, especialista em doenças infecciosas da Universidade de Columbia. E conclui: “Estamos todos cansados deste vírus. Mas a realidade é que o vírus não se importa. Tudo o que ele busca é a oportunidade de passar de uma pessoa para outra. E uma máscara é uma maneira inofensiva e barata de diminuir [a transmissão]”. – Fonte: canaltech.com.br (Está provado: máscara é a melhor arma para conter a disseminação da COVID-19 – Nathan Vieira)

Autoridades de saúde e governos de vários Países recomendam ou tornam obrigatório o uso de máscaras porque elas diminuem as chances de pessoas infectadas espalharem esse mal terrível. E, em importante estudo bem feito, anunciado em agosto, ficou concluído e provado que o uso de máscaras também reduz a carga viral à qual as pessoas estão expostas e, se infectadas, a manifestação da doença pode ser mais branda ou mesmo assintomática. Usuários de máscaras são expostos a uma carga viral mais baixa, que resulta em infecção mais leve, atesta estudo de três importantes acumulações de evidências: virológica, epidemiológica e ecológica. – Fonte (ambas, aqui, sob adaptações): Máscara pode reduzir carga viral e gravidade da covid-19, diz estudo (www.uol.com.br)

Em dados da TV CNN Brasil (www.cnnbrasil.com.br – doutor Elmer Huerta), estudo brasileiro realizado de março a junho, publicado em 21 de agosto na revista Personality and Individual Differences, traz parte do que é a personalidade de quem se recusa a usar máscaras. Depois de estudar um grupo de pessoas relutantes em usar máscaras, descobriu-se que elas tinham:

-Níveis mais baixos de empatia, que é a capacidade de perceber, compartilhar e inferir pensamentos e emoções de outras pessoas;

-Níveis mais altos de insensibilidade;

-Tendência para o engano e o autoengano;

-Comportamentos de risco.

Segundo os autores, o principal objetivo do estudo foi analisar a relação entre os traços antissociais e o cumprimento das medidas de contenção da Covid-19.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Conteúdo Protegido!!