CULTURA & EDUCAÇÃO

DIVERSOS

‘Bruno uiva na mata’ – Itaney Campos

Há um olhar que flutua

por entre as gigantescas árvores

da floresta amazônica;

Um olhar que observa, perscruta, contempla e

alumia,

um olhar como uma grande lanterna

no ventre da noturna vegetação.

São os olhos de Bruno Pereira.

E como se os seus olhos fossem um casal de pássaros

atentos, a repousar,

nas copas do arvoredo,

e eles já batem asas,

em melancólica despedida.

Cantam como um urutau.

Os braços de Bruno Pereira, abraçam os troncos das palmeiras

estendem-se como raízes

entrelaçando-se aos cipós selvagens e copiosos

das terras dos Waimiris.

É sua voz que ecoa,

como um lamento da mata

no Coro dolente e vigoroso dos bravos ianomâmis.

E se misturam-se aos murmúrios

das velozes corredeiras

do caudaloso rio Negro,

nas vagas dos Solimões.

Olha o seu pé no peixe vivo escalando as correntes do rio!

Olha sua mão incrustada no boitatá à margem do barranco da sucuri.

Reparem a base da velha canoa

balançando no remanso daquele horizonte: é o amplo tronco do Bruno,

é o dorso forte do Bruno,

são as veias rubras do Bruno

entrelaçadas às madeiras,

são os nervos do indigenista

teimando em delimitar as fronteiras

do território indígena;

são suas vísceras vivas servindo de anteparo aos bichos ameaçados,

ao pirarucu, ao Tramandau, ao peixe-boi, ao boitatá.

Estão vendo aquele grande, viscoso sapo cururu,

palpitante e resfolegante

à flor do brejo imenso,

em que descansam tuiuiús?

Não é um sapo, não é um boto, não é um lago, uma coruja ou um tatu.

É o coração do Bruno!

Um coração angelim! Um coração gigantesco, que paira acima da floresta,

Um coração como uma arara,

Um coração gavião,

Coração vitória-régia, tatajuba seringueira

que sangra um látex vermelho,

lateja no ventre da mata

e uiva feito um lobo desesperado e ferido,

para uma lua opaca,

silente num céu de breu!

 

Itaney Campos, natural de Uruaçu, é, entre outras funções, escritor, poeta, membro da União Brasileira de Escritores (UBE) – Seção Goiás, da Academia Goiana de Letras (AGL), da Academia Goiana de Direito (Acad), da Academia Uruaçuense de Letras (AUL), do Instituto Histórico e Geográfico de Goiás (IHGG), desembargador e atual presidente do Tribunal Regional Eleitoral (TRE-GO)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Conteúdo Protegido!!