CULTURA & EDUCAÇÃO

DIVERSOS

‘Aparências’ – Márcio Greyck

Quantos anos já vividos, revividos, simplesmente por viver

Quantos erros cometidos tantas vezes, repetidos por nós dois

Quantas lágrimas sentidas e choradas

Quase sempre às escondidas, pra nenhum dos dois saber

Quantas dúvidas deixadas no momento, pra se resolver depois

Quantas vezes nós fingimos alegria, sem o coração sorrir

Quantas vezes nós deitamos lado a lado, tão somente pra dormir

Quantas frases foram ditas com palavras

Desgastadas pelo tempo, por não ter o que dizer

Quantas vezes nós dissemos eu te amo pra tentar sobreviver

Aparências, nada mais

Sustentaram nossas vidas

Que apesar de mal vividas

Têm ainda uma esperança de poder viver

Quem sabe rebuscando essas mentiras

E vendo onde a verdade se escondeu

Se encontre ainda alguma chance de juntar

Você, o amor e eu

Quantas frases foram ditas com palavras

Desgastadas pelo tempo, por não ter o que dizer

Quantas vezes nós dissemos eu te amo pra tentar sobreviver

Aparências, nada mais

Sustentaram nossas vidas

Que apesar de mal vividas

Têm ainda uma esperança de poder viver

Quem sabe rebuscando essas mentiras

E vendo onde a verdade se escondeu

Se encontre ainda alguma chance de juntar

Você, o amor e eu

Aparências, nada mais

Sustentaram nossas vidas

Que apesar de mal vividas

Têm ainda uma esperança de poder viver

Quem sabe rebuscando essas mentiras

E vendo onde a verdade se escondeu

Se encontre ainda alguma chance de juntar

Você, o amor e eu

Aparências, nada mais…

 

Márcio Greyck, mineiro de Belo Horizonte, é cantor e compositor. Canção do disco Aparências (1981), pela gravadora Harmony

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Conteúdo Protegido!!