Plataforma Covid apresenta dados sobre qualidade do ar

Outros dados também começaram a ser disponibilizados na plataforma da Universidade Federal de Goiás (UFG) como a taxa de contágio por bairros. Intenção também é orientar principalmente quem já é de grupos de risco para doenças respiratórias crônicas, visando ainda mais cuidados.

 

A plataforma atualiza todos os dias uma previsão da qualidade do ar para os próximos três dias – Imagem: Divulgação

 

Meta da plataforma: disponibilizar para a população, previsão da qualidade do ar diária no Estado (inclusive Uruaçu, cidade da matriz do JORNAL CIDADE), de acordo com cada um dos 246 redutos goianos – Foto (mais a da página principal [Arquivo]): Marcello Dantas (https://www.facebook.com/levephotoart)

 

Pesquisadores vinculados ao Laboratório de Processamento de Imagens e Geoprocessamento da UFG (Lapig), produziram um produto de previsão de qualidade do ar que está sendo calibrado e regionalizado para Goiás e agora está disponível na plataforma Covid Goiás, tanto na versão Mobile como Desktop. O objetivo é disponibilizar para a população a previsão da qualidade do ar diária no Estado (inclusive Uruaçu, cidade da matriz do JORNAL CIDADE), de acordo com cada uma das duzentas e quarenta e seis localidades de Goiás. O projeto foi possível por meio do Centro de Estudos, Monitoramento e Previsões Ambientais do Cerrado (CEMPA), juntamente com outros pesquisadores ligados ao Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) e à Nasa, especialistas em modelagens climáticas.

A plataforma atualiza todos os dias uma previsão da qualidade do ar para os próximos três dias, variando em seis classificações, que vai de qualidade do ar crítica à boa. Na plataforma, o público deve buscar por um ícone no menu lateral de ferramentas, com o símbolo de uma árvore em chamas; ao clicar, o mapa traz a representação da qualidade do ar.

A intenção é orientar principalmente quem já é de grupos de risco para doenças respiratórias crônicas, visando ainda mais cuidados, pois nesse período podemos também ver agravado a demanda hospitalar, afirma o professor Manuel Ferreira, coordenador da plataforma Covid Goiás (covidgoias.ufg.br).  Com isso, a plataforma traz mais um dado científico que possa auxiliar a população nos cuidados durante a pandemia da Covid-19, bem como auxiliar na tomada de decisões por parte do governo em geral, especialmente autoridades de Saúde Pública.

A orientação dos especialistas nesse período é evitar atividades ao ar livre. Para meados de setembro, a plataforma alertou para riscos de degradação da qualidade do ar devido à fumaça oriunda das queimadas na Amazônia e no Pantanal, além dos incêndios ocorridos no próprio Estado. A pesquisadora Juliana Freire explicou que a previsão para os dias finais do nono mês de 2020 a qualidade do ar ficaria bem comprometida (algo que se confirmou), mesmo com previsão de chuva no início da penúltima semana de setembro. Ela expôs que quanto mais seco o ar, pior a qualidade dele, pois a remoção das partículas é mais lenta.

 

Outros dados

A plataforma Covid Goiás também apresenta a média móvel de casos confirmados e de óbitos por Municípios e para todo o Estado. Basta clicar no nome do Município e o usuário verá a média móvel dos últimos sete dias. Esses dados já foram revisados e validados pela Secretaria Estadual de Saúde (SES-GO) e, por isso, algumas vezes podem diferir dos números divulgados em outras plataformas, em especial na imprensa nacional. A plataforma decidiu utilizar esses dados, pois assim evitam eventuais erros de lançamento (casos duplicados, falsos positivos, etc.), mesmo que demore um pouco para serem atualizados. Ela também disponibiliza o número de óbitos por bairros de Goiânia. Antes, oferecia os números de casos confirmados da Covid-19 por bairros, setores (Goiânia, Aparecida de Goiânia e Distrito Federal).

Outra informação disponível é a taxa de contágio por bairro, para auxiliar a Superintendência de Vigilância em Saúde de Goiânia no planejamento de ações de testagem, fiscalização, entre outros. O professor Manuel Ferreira explica que, às vezes, esses dados podem não ser tão óbvios para a população em geral, mas são imprescindíveis na tomada de ações dos governos e órgãos de saúde.

 

CEMPA

O Centro de Estudos objetiva produzir estudos utilizando modelagem numérica e dados de satélite permitindo gerar com precisão e nível inéditos a previsão do tempo para toda a região Centro-Oeste (intervalos de cinco a dez dias), cenários climáticos e modelos de produção agroclimáticos, entre outros produtos.

Busca, ainda, reunir academia, governo e entes privados, para obter soluções para o desenvolvimento sustentável do Estado por meio de tecnologias, serviços e políticas públicas.

 

(Informações: Secretaria de Comunicação da UFG. Com Redação)

error: Conteúdo Protegido!!