Editor-Chefe: Jota Marcelo

Uruaçu, Estado de Goiás, 2 de dezembro 2019

Sindicato mantém relacionamento institucional favorável em São Francisco de Goiás

Um dos mais experientes sindicalistas públicos de Goiás, Mário Ribeiro Filho (Marinho), presidente do SINDIURUAÇU E REGIÃO, comunica: “Nosso relacionamento com São Francisco de Goiás, dentro da institucionalidade, é e será repleto de respeitabilidade”.

 

Marinho, com José Luiz Faria de Almeida (Controle Interno) e Juliane Dias de Brito (Recursos Humanos): diálogo respeitoso – Fotos: ASCOM/Sindicato

 

Marinho, durante reunião com a secretária municipal da educação de São Francisco de Goiás, Elenice Vieira dos Anjos Augustinho

 

Esboço do plano de cargos e salários (PCS) foi protocolado junto ao Município de São Francisco de Goiás

 

Marinho com o servidor/eletricista Milton de Sousa (31 anos de Prefeitura de São Francisco de Goiás), esclarecendo dúvidas

 

Presidente do SINDIURUAÇU E REGIÃO, Marinho: “Justamente por estarmos ‘chegando’ ao Município, um novo sindicalizado, precisamos colher série de informações”

 

“Resultado positivo, favorável em mais essa diligência de muitos diálogos e ajustes, com nós avançando nas conquistas”, salienta Marinho

 

Em mais uma visita institucional a São Francisco de Goiás, dia 17 de outubro, o presidente do SINDIURUAÇU E REGIÃO, Marinho, lidou com atividades diversas, junto aos Poderes Executivo e Legislativo da municipalidade localizada no Centro do Estado.

Um dos objetivos alcançados foi o protocolo e a oficialização da autorização do Município para débitos e transferências automáticas entre contas bancárias (servidores sindicalizados/Sindicato).

Isso, reunido com José Luiz Faria de Almeida (secretário municipal de Controle Interno) e Juliane Dias de Brito (diretora geral municipal de Recursos Humanos). Em outros procedimentos, com José Luiz, foram balanceados distintos casos, com o auxiliar do mandato 2017-2020 explanando que a Administração prefeito Wilmar Ferreira da Silva (PSDB) não tem motivos para atritar com o Sindicato e que as duas partes têm condições totais para atuarem dentro da legalidade e normalidade, exatamente o ideal e a prática do Sindicato. “Nosso relacionamento com São Francisco de Goiás, dentro da institucionalidade, é e será repleto de respeitabilidade”, sublinha Marinho, um dos mais experientes sindicalistas públicos de Goiás.

“É um Município recém-sindicalizado e é comum um prazo para que se estabeleça isso, até mesmo devido procedimentos internos da Prefeitura, até a novidade chegar a ser praticada”, esclarece Marinho, que se fazia acompanhado profissionalmente da colaboradora Munique Oliveira, mais profissionais – prestadores de serviços –, da área da comunicação da entidade existente desde 1999.

 

Área educacional

Diante da secretária municipal da educação, Marinho buscou outras novas informações locais sobre o piso salarial do magistério, nacionalmente estipulado pela Constituição Federal em R$2.557,74, o plano de cargos e salários (PCS), da mesma forma, número de unidades de ensino, alunos, e servidores e, condições de trabalho. Atenciosa e qualificada, a secretária Elenice Vieira dos Anjos Augustinho dialogou institucionalmente com o líder sindical.

Na Câmara Municipal, “que dispensa atenção elogiável ao Sindicato sempre que precisamos”, de acordo com Marinho, ele protocolou solicitação de leis que versam sobre a área educacional, além de outros dados. “Justamente por estarmos ‘chegando’ ao Município, um novo sindicalizado, precisamos colher série de informações”, explica o presidente, que, aproveitando o vaivém profissional do circuito Uruaçu-Goiânia, aproveita, em ocasiões variadas para também estar presente em São Francisco de Goiás.

“Resultado positivo, favorável em mais essa diligência de muitos diálogos e ajustes, com nós avançando nas conquistas, nas questões envolvendo o Ipasgo, a contribuição assistencial, na apresentação de nosso esboço de Plano de Cargos e Salários, tratativas na Educação e, também de suma importância, por meio de interatividade satisfatória com os dois Poderes. É bom trabalhar, nesse clima, com as autoridades e os servidores e, eles, de São Francisco, já sabem quem somos”, celebra Marinho.

 

(Informações, com adaptações e atualizações: ASCOM/Sindicato)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Conteúdo Protegido!!