Secretário de Cultura explica detalhes sobre o ‘Fica 2020’

O Festival Internacional de Cinema e Vídeo Ambiental (Fica) ocorrerá de forma digital entre os dias 16 e 21 de novembro de 2020. Edição homenageará Washington Novaes – foto –, falecido na última semana de agosto e um dos mentores do formato do evento sediado na cidade de Goiás.

Washington Novaes será homenageado no Fica 2020 – Imagem: Reprodução/TV Anhanguera (Goiânia-GO). Foto da página principal: Estadão (São Paulo-SP)

 

O secretário de Cultura de Goiás, Adriano Baldy, concedeu coletiva dia 28 de agosto, explicando sobre o calendário, a programação e premiação da 21ª edição do Festival Internacional de Cinema e Vídeo Ambiental (Fica), que ocorrerá entre 16 e 21 de novembro. Por conta da pandemia da Covid-19, o acontecimento será promovido de modo digital, porém, sem comprometer a estrutura já consolidada, como Oficinas e Mostras Audiovisuais.

As inscrições vão até 27 de setembro e podem ser feitas pelo site oficial do evento: www.fica.go.gov.br, onde o regulamento e a ficha de inscrição estão disponíveis. A lista de selecionados deve ser publicada no mesmo endereço eletrônico até 12 de outubro. No entanto, o prazo pode ser prorrogado, a critério da organização.

 

Digital e premiação

Durante a coletiva, o secretário lembrou que antes mesmo da pandemia atingir o Estado de Goiás, o governador Ronaldo Caiado (Democratas) já havia liberado os recursos para a realização do Festival, que teve que ser readaptado para uma forma segura, que garanta o isolamento social.

“O governador Ronaldo Caiado já havia determinado e garantido os recursos para a realização, na forma tradicional, mas, devido à pandemia, tivemos de adaptar para a realização do Fica digital”, explicou.

Adriano Baldy também comemorou o fato de poder “democratizar” a distribuição de prêmios, que na edição do ano em curso terá o valor total de R$142,5 mil.

Serão pagos valores para os vencedores das Mostras Competitivas, além do prêmio denominado José Petrillo, em forma de taxa de seleção, para cada filme escolhido. A decisão tem como principal objetivo absorver o impacto da crise provocada pela pandemia, já que garantirá maior quantidade de filmes contemplados.

“Vamos conseguir distribuir prêmios no valor de R$142,5 mil e, nesse formato diferente, podemos democratizar a distribuição desses prêmios. Então, apesar do orçamento reduzido, a gente focou na premiação”, comentou o secretário.

 

A cidade e o evento

O Fica e a cidade de Goiás estiveram ligados durante duas décadas. Neste ano, por conta do novo formato, as ruas de pedras e o rio Vermelho, características da antiga Vila Boa, vão dar espaço às plataformas online. Mas apesar desta 21ª edição não estar presencialmente na cidade, Adriano Baldy garantiu novas formas de levar empreendedorismo e alavancar o turismo na região que tem no Fica uma das principais datas de seu calendário.

“Estamos desenvolvendo um prêmio de sustentabilidade que chamamos de ‘Goiás do Futuro’. Ele será dirigido a pessoas que trazem ideias inovadoras, na área da sustentabilidade e do meio ambiente, que possam levar empreendedorismo e renda para a cidade de Goiás”, contou.

Além disso, ele lembra que a Secult firmou um compromisso o Município: “Retomando as atividades presenciais, a gente vai fazer um evento do Fica, independente da data do Festival no ano que vem, para que possamos gerar empreendedorismo, emprego e renda”.

 

Homenagem

Neste ano, o homenageado do Fica será o jornalista Washington Novaes, que faleceu em 24 de agosto, aos 86 anos, após passar por cirurgia. Ele foi um dos principais nomes na comunicação e audiovisual ambiental e, com seus trabalhos, despertou a atenção do Brasil e do mundo para o cerrado e a Amazônia, além de dedicar toda a sua carreira para a militância ambiental e às causas indígenas.

O ambientalista foi um dos principais entusiastas e um importante mentor do formato do evento. Washington Novaes participou do Festival durante muitos anos e agora será homenageado. Para celebrar a carreira do jornalista, o Fica 2020 exibirá, em sua programação, alguns de seus mais importantes trabalhos na Mostra Washington Novaes.

“Se o Festival chegou a esse tamanho, devemos muito a Washington Novaes, pelo seu compromisso com o meio ambiente e com o Estado de Goiás. Ele sempre foi um incentivador e idealizador do Fica”, comentou Baldy.

 

‘Nota’

A Pasta cultural do Governo de Goiás emitiu Nota de Pesar pelo falecimento de Washington Novaes. Leia.

 

A Secretaria de Estado de Cultura (Secult Goiás) lamenta o falecimento, na noite desta segunda-feira (24/08), do jornalista Washington Novaes, aos 86 anos, em Aparecida de Goiânia.

Washington estava internado em uma UTI após fazer uma cirurgia para retirada de tumor no intestino.

Nome de referência no jornalismo ambiental, Washington Novaes sempre lutou pelo Cerrado, Amazônia e povos indígenas, pelos quais era um apaixonado.

Foi editor do Globo Repórter e do Jornal Nacional, ambos da Rede Globo; e, um dos primeiros jornalistas do País a se dedicar a questões ambientais e indígenas, com produção de documentários e livros lançados sobre o tema.

Além de ambientalista, foi importantíssimo na trajetória da televisão goiana. Inovou a produção do jornalismo e do documentário goiano. Atuou na TBC na década de 1980. Produziu dezenas de documentários, e estimulou uma série de profissionais.

Em Goiás, também foi um dos principais consultores ambientais do Festival Internacional de Cinema e Vídeo Ambiental de Goiás (Fica), da Secretaria de Estado de Cultura.

A Secult externa as mais sinceras condolências ao filho do jornalista, o cineasta Pedro Novaes, a todos os familiares e amigos por esta grande perda.

 

(Informações: Secretaria de Cultura – Governo de Goiás)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Conteúdo Protegido!!