Primeiro prefeito negro reforça a representatividade na capital

Além de Rogério Cruz no Executivo, a Câmara Municipal de Vereadores também é comandada por um presidente negro, o vereador Romário Policarpo.

 

Prefeito Rogério Cruz em seu gabinete no Paço Municipal de Goiânia com a imagem de Nelson Mandela pintada por Selvo Afonso – Fotos (publicadas propositalmente em preto e branco [p&b] pelo JORNAL CIDADE): Fernando Leite/Prefeitura de Goiânia

Rogério Cruz e Thelma Cruz na primeira edição da Feira das Pretas em Goiânia

 

Presidente da Câmara Municipal de Goiânia, vereador Romário Policarpo e, o prefeito Rogério Cruz: representatividade negra no comando do Legislativo e do Executivo municipais

 

‘Dia da Consciência Negra’ – A Prefeitura de Goiânia comemora o Dia da Consciência Negra (20 de novembro) de forma bem representativa neste 2021. O Executivo goianiense tem o primeiro prefeito negro de sua história. Rogério Cruz assumiu o Paço Municipal no dia 15 de janeiro deste ano, após morte de Maguito Vilela, vítima de complicações de Covid-19.

“Como todo negro, eu convivi com o preconceito em vários momentos da minha vida. Mas nunca me abati. Sigo firme e hoje tenho muito orgulho de ser o primeiro prefeito negro de Goiânia”, comenta.

 

Rogério Cruz

O prefeito reconhece que sua presença na chefia do Executivo confere a ele a responsabilidade de construir uma gestão que olhe para quem historicamente foi relegado às margens da sociedade.

“Novas lideranças que foram vítimas de preconceito por raça, cor ou religião começam a surgir. E o interessante é que elas têm um olhar mais sensível e atento a questões como esta justamente por já terem sido discriminadas”, comenta o chefe de Executivo.

Inspirado por Nelson Mandela, o principal líder político da história da África do Sul, Rogério instalou em seu gabinete no Paço Municipal um retrato daquele que considera um dos grandes nomes mundiais da luta contra a opressão racial. A obra de arte é assinada pelo artista goiano Selvo Afonso.

 

‘Feira das Pretas’

Na gestão do prefeito Rogério Cruz, foi lançada a Feira das Pretas. O evento, que chega a sua quarta edição neste fim de semana, exibe e venda de peças criadas por mulheres negras da comunidade local, como tecidos e roupas africanas, assessórios, alimentos, pinturas e artesanato e visa estimular a valorização da negritude, além de fortalecer o afroempreendedorismo.

Responsável pela criação da lei que instituiu em Goiânia o Dia de Combate à Intolerância Religiosa, Rogério acredita que “cada um tem direito à sua própria crença, a seguir aquilo que acredita”. Como representante do poder público, defende que é seu dever assegurar que esse direito seja exercido em sua plenitude por todos em todas as religiões, inclusive as de matriz africana.

 

Executivo e Legislativo

Assim como na Prefeitura de Goiânia, a Câmara Municipal de Vereadores também é comandada por um presidente negro, o vereador Romário Policarpo. Para ele, o Executivo e o Legislativo atuam para ampliar a inclusão social e econômica da população negra da capital.

“O Legislativo está sempre atento e vigilante a essa demanda e vem atuando para equilibrar o acesso de todos os goianienses à saúde, à educação, à habitação, ao lazer a cultura”, afirma Policarpo.

Sabemos que a exclusão afeta em maior proporção a população negra. O prefeito Rogério Cruz e eu ainda somos exceção em funções de liderança política, mas, sem dúvida, estamos avançando.

“O Dia da Consciência Negra é a oportunidade que temos de reafirmar esse compromisso e o prefeito Rogério, por sua formação e origem, tem demonstrado muita sensibilidade no atendimento a essas demandas”, completa o presidente da Câmara.

 

Representatividade

O cientista político Guilherme Carvalho entende que é necessário que mais negros passem a ocupar esses espaços de liderança, pois não há representatividade efetiva nas esferas de poder e espaços de tomada de decisão.

“É simbólico ter representantes nos maiores cargos do Município, mas é necessário que mais pessoas consigam se fazer representar pelo voto ou pela ocupação de espaços. Para que a sociedade tome consciência, tem de se tornar tradicional falar do problema para que todos entendam.”

Nesse sentido, na opinião do cientista político, o papel das escolas é fundamental com a realização de atividades culturais que falem da história do povo preto, dos problemas da sociedade de forma mais ampla e que se comemore o Dia da Consciência Negra por meio da conscientização.

Carvalho avalia que Goiânia ganha com um prefeito negro a medida em que o gestor e a Prefeitura dialogam com a sociedade, expondo os problemas que o prefeito enfrentou e enfrenta pela cor da sua pele e como ocupar um posto de poder chave propicia a ele auxiliar a promoção da população no alcance de oportunidades para que um dia possam ocupar esses postos também.

Ele destaca que a atual gestão estruturou secretarias, superintendências e gerências com preocupação com a representatividade sexual, de gênero, direitos humanos, mas em especial também com a questão étnica. “Não se trata apenas de ocupar os mais altos postos, mas também os de nível médio e todos os postos representativos, ou seja, ocupar de forma equânime de acordo com a porcentagem na sociedade”, defende.

Guilherme Carvalho também analisa a representatividade no Legislativo e parceria com a Prefeitura de Goiânia. “Sempre que possível, Rogério e Romário enfatizam a questão étnica e isso é muito importante para a conscientização. O Romário tem até um caso polêmico em que sofreu racismo e teve grande repercussão. Isso sendo um agente investido de poder e autoridade da Câmara. Imagina o resto da sociedade no dia a dia. Então, ter alguém que sofreu e sofre é extremamente representativo e mostra que é preciso participar para ocupar esses espaços”, finaliza o cientista político.

 

Lideranças negras

O prefeito Rogério Cruz, de 55 anos, é carioca de nascimento, fez carreira na área de gestão, sendo responsável pela implantação da TV Record no continente africano durante 16 anos. Há 11 anos chegou a Goiânia para seguir trajetória na comunicação. Foi alçado na política, se elegendo vereador por dois mandatos. Sem pretensão à reeleição, Rogério Cruz acabou convidado para compor a chapa vencedora da Prefeitura de Goiânia. Disciplinado, participou ativamente da campanha e assumiu o desafio de comandar a gestão pelos próximos quatro anos.

Romário Policarpo tem 34 anos e uma trajetória de muita luta como tantos outros jovens que vivem em nossa capital. Com estudo e esforço conseguiu aprovação no concurso para a Guarda Civil Metropolitana (GCM) e usou a sensibilidade aprendida na vida para entrar na atividade política. Primeiro, nas entidades representativas da sua categoria. Está no segundo mandato como presidente da Câmara Municipal de Goiânia. Tem força na voz e na ação, que o consolidaram como um dos políticos mais influentes do Estado.

 

(Lívia Barbosa e Márcia Abreu, da Diretoria de Redação/Prefeitura de Goiânia)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Conteúdo Protegido!!