Padre Francisco Agamenilton é nomeado bispo de Rubiataba-Mozarlândia

O pontífice nomeou, neste 23 de setembro, Francisco Agamenilton Damascena (Padre Agamenilton) como bispo da Diocese de Rubiataba-Mozarlândia, que pertence à Arquidiocese de Goiânia (Goiás).

 

O registro do recente encontro entre Franciscos, em foto do agora Monsenhor Francisco Agamenilton  – Fotos: Redes sociais

 

Ao lado (esq./centro) de d. Giovani e de dezenas de outros religiosos, dia 12 de setembro. Durante o tempo de vacância na Diocese de Uruaçu, o sacerdote exerceu o ofício de administrador diocesano

 

Padre Agamenilton, durante celebração

 

2018: com alunos do Instituto de Filosofia Sapientiae (Anápolis). O ministério presbiteral de Francisco Agamenilton Damascena transcorreu em várias missões. Por exemplo: formador no Seminário, professor de Filosofia, Cúria, coordenações de Pastorais e Conselhos Diocesanos, vigário, pároco, administrador diocesano e membro da Sociedade Brasileira de Cientistas Católicos

 

Em Currais Novos-RN, no Primeiro Grau: Escola Municipal Marechal Mor Galvão, Professora Dona Socorro

 

Na quarta-feira 23 de setembro, dia em que a Diocese de Uruaçu  (Goiás), promoveu coletiva de imprensa com o novo bispo, d. Giovani Carlos Caldas Barroca, empossado dia 12 do mesmo mês, o papa Francisco nomeou o então padre Francisco Agamenilton Damascena, como bispo da Diocese de Rubiataba-Mozarlândia, pertencente à Arquidiocese de Goiânia e, atualmente contando com o administrador diocesano Monsenhor Vanildo Fernandes da Mota. Vacante está desde 27 de fevereiro de 2019, quando d. Adair José Guimarães foi transferido para a Diocese de Formosa-GO.

‘Quero ser instrumento de Deus para que a porção de seu povo de Rubiataba-Mozarlândia tenha vida e a tenha em abundância (Jo 10,10)’. Palavras dele, em Comunicado oficial (leia adiante).

Durante o tempo de vacância na Diocese da cidade do Norte goiano, o sacerdote exerceu o ofício de administrador diocesano.

Em entrevista para a rádio Coração Fiel (de Rialma-GO), Monsenhor Francisco Agamenilton comentou na manhã do dia 23 que na vida cristã, depois que as coisas acontecem, é que o sacerdote faz uma leitura da história. Afirmando que, se por um lado não tinha noção do que estava por vir, Deus tinha. “Isso a gente chama de providência. Era Ele me preparando. Deus estava ‘engrossando a carne e os ossos’. Momentos de salvação pra mim e para o povo também”, salientou.

Diocese de Uruaçu, que na história recente ofertou três bispos: d. Adair (2008); d. José Francisco (2019), trabalhando na Diocese de Ipameri (Goiás); e, agora, Francisco Agamenilton.

Ao tecer agradecimentos, citou ter crescido como cristão, lembrou sempre ter recebido em suas missões na Diocese, a confiança e o apoio dos padres. Mencionando o papa, agradeceu muito “pela confiança, por essa nomeação. Quero dizer que pode contar comigo, para, junto ao Colégio Episcopal, cumprir essa missão”, encerrou, pedindo orações por ele (monsenhor) também.

Foi agendada Missa em Ação de Graças para a noite de 23 de setembro: 19h, na Paróquia São Sebastião, o mais recente espaço católico de atuação dele, em Uruaçu.

 

Diocese de Rubiataba-Mozarlândia

A circunscrição eclesiástica, com mais de 105 mil habitantes batizados, foi criada em 1966 como Prelatura Territorial de Rubiataba, a partir das Dioceses da cidade de Goiás e de Uruaçu.

Renomeada como Prelatura Territorial de Rubiataba-Mozarlândia na data 18 de abril de 1979, foi promovida a Diocese de Rubiataba-Mozarlândia em 16 de outubro de 1979.

 

Biografia

Francisco Agamenilton Damascena nasceu dia 26 de junho de 1975 em Currais Novos-RN. Filho de Agamenon Faustino Damasceno e Terezinha Rodrigues Damasceno, tem dois irmãos, sendo ele o filho mais velho e, quatro sobrinhos. Os seus primeiros anos de vida foram vividos em Bodó-RN. Foi batizado pelo Padre Ausônio, em 27 de junho de 1976, na Matriz da Paróquia de São João Batista, em Cerro Corá-RN.

Por causa do trabalho do pai no setor de mineração, sua família viveu em várias cidades, inclusive (chegando no ano de 1985) em Niquelândia. Nessa cidade, vizinha de Uruaçu, concluiu o ensino fundamental no Centro Educacional Codemin (1989) e o curso técnico em Química na Escola Técnica Tocantins (1992). Trabalhou como instrutor de datilografia, assistente administrativo e office-boy. Seu encontro pessoal com Jesus Cristo se deu no tempo de preparação para a Crisma, cuja catequista foi a senhora France. Foi crismado por d. José Silva Chaves (hoje bispo emérito de Uruaçu), na capela Nossa Senhora d’Abadia (Niquelândia), dia 21 de outubro de 1990. Nesse tempo, sua vida eclesial se deu na capela São Francisco de Assis, Paróquia São José, onde foi catequista, membro da Pastoral Vocacional e de Grupo de Jovens. Ali viveu até seu ingresso no Seminário.

Sua vocação sacerdotal foi despertada aos 16 anos de idade. Com o auxílio de Frei James (OFMConv) e do Padre Aldemir Franzin fez o discernimento vocacional, ingressando no Seminário Maior Nossa Senhora de Fátima (Brasília-DF), no dia 21 de fevereiro de 1993 (concluindo os estudos de Filosofia). Em outubro de 1994, foi enviado por d. José para o Collegio Internazionale Maria Mater Ecclesiae, em Roma (Itália). No Pontificio Ateneo Regina Apostolorum (UPRA) (Roma), obteve o bacharelado e mestrado em Filosofia e, o bacharelado em Teologia. Também fez uma especialização em Docência Universitário na Faculdade Mário Schenberg (Cotia-SP) e, doutorado (2013-2016) em Filosofia na Pontificia Università Lateranense (Roma). Nesse período, ele morou no Collegio Sacerdotale Giovanni Paolo II e colaborou na Paróquia Santa Sinforosa, em Bagni di Tivoli.

Em 16 de setembro de 2000, foi ordenado diácono por d. Jaime Vieira Rocha, na catedral de Caicó-RN. Foi ordenado sacerdote em 19 de março de 2001 por d. José, em Niquelândia, incardinado na Diocese de Uruaçu, onde ocupou os seguintes cargos: administrador paroquial, vice-pároco, pároco, chanceler, coordenador diocesano de Pastoral, diretor acadêmico da Escola Diaconal, vice-reitor e professor do Seminário Maior São José, membro do Conselho Presbiteral, do Conselho de Formadores e do Colégio de Consultores. Além disso, foi diretor acadêmico e professor do Instituto de Filosofia Sapientiae na Diocese de Anápolis (Goiás).

De 19 de fevereiro de 2019 a 12 de setembro de 2020, durante o tempo de vacância na Diocese uruaçuense, o hoje monsenhor foi administrador diocesano.

 

Mensagem

O futuro bispo externou mensagem sobre a nomeação. Leia, em transcrição sem adaptações:

 

Era dia 08 de setembro, festividade da Natividade de Nossa Senhora, quase meio-dia, hora do Angelus, quando fui surpreendido pela visita de Deus. Recebi um telefonema de Mons. Massimo, oficial da Nunciatura Apostólica no Brasil. Ele me comunicou a nomeação de minha pessoa pelo Papa Francisco para ser bispo da diocese de Rubiataba-Mozarlândia. Com o coração saindo pela boca, imediatamente vi neste fato o chamado divino. Pedi ao monsenhor um tempo para rezar, consultar meu diretor espiritual e responder a Deus que comigo falava por meio do seu Vigário.

No dia seguinte, respondi: por Cristo, com Cristo e em Cristo, com o auxílio de Nossa Senhora da Glória, aceito.

Aqui estou, diante de vocês, eu pobre pecador, alcançado pela misericórdia divina, com o coração aberto para partir em missão. Quero ser instrumento de Deus para que a porção de seu povo de Rubiataba-Mozarlândia tenha vida e a tenha em abundância (Jo 10,10). Expresso minha gratidão ao Papa Francisco pela confiança em mim depositada e sua solicitude pastoral para com a diocese para onde a Igreja me envia.

Agradeço a Dom Giovani por me acolher, fazer-se próximo a mim e me acompanhar nas primeiras horas deste meu momento histórico no qual sou envolvido pelo mistério divino de uma maneira inesperada.

Diletos irmãos e irmãs diocesanos: nosso bispo emérito, Dom Chaves, presbíteros, diáconos, religiosas, leigos consagrados, seminaristas e demais fieis leigos, enfim, família diocesana de hoje e de ontem, muito obrigado por colocarem o talento de vocês a serviço do Reino de Deus e cooperarem com o Espírito Santo na geração de pessoas novas. Eu sou uma delas. Vocês formaram em mim o amor pela Igreja, corpo místico de Cristo, o Povo de Deus a caminho do Reino definitivo. Que o Senhor deixe o testemunho de caridade, fé e esperança de vocês sempre estampado diante de mim, sobretudo nas horas de provação. Vocês me fazem querer ser mais santo. Muito obrigado por tudo.

À minha família e aos demais amigos também expresso a minha gratidão por todos os dons oferecidos ou compartilhados comigo.

Saúdo fraternalmente cada bispo, especialmente os bispos da Província Eclesiástica de Goiânia e demais bispos do Regional Centro-Oeste da CNBB com quem trabalharei mais de perto. Sinto-me feliz por em breve fazer parte, sacramentalmente, do Colégio Episcopal. A fraternidade vivida entre os senhores quando fui administrador diocesano me encoraja a abraçar a missão. Contem comigo.

Espero em breve de lhes oferecer as informações sobre a ordenação episcopal e tomada de posse.

Que Deus, por intercessão do Imaculado Coração de Maria, abençoe a todos.

 

Fraternalmente,

 

Mons. Francisco Agamenilton Damascena

Bispo eleito da Diocese de Rubiataba-Mozarlândia

 

(Informações, com Redação: Vatican News-Andressa Collet e Diocese de Uruaçu)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Conteúdo Protegido!!