Onze mudanças – Dança das cadeiras no Legislativo de Uruaçu

Corrida sucessória à vista e, somando onze mudanças recentes, envolvendo os treze vereadores por Uruaçu, as novidades no Poder Legislativo, presidido por Taroba – foto inicial –, chamam atenção. Destaque para o Solidariedade (SD), presidido na cidade por Wemerson Araújo, novo secretário municipal de Desenvolvimento Social, substituto de Padre Crésio Rodrigues, que havia pedido exoneração em janeiro. Se antes não detinha nenhum representante, a sigla do deputado federal goiano Lucas Vergilio agora contabiliza cinco parlamentares.

 

 

Isso, com a lembrança de que, na ótica do Tribunal Superior Eleitoral (TSE [responsável pela organização do evento]), hoje, hoje, dificilmente o calendário das eleições 2020 será alterado, devido ao episódio mundial do novo coronavírus (Covid-19). 4 de outubro, o eleitorado irá às urnas (primeiro turno; caso de Uruaçu). Onde tem segundo turno, 25 de outubro.

Encerrado o prazo para as definições das filiações partidárias para quem pretende se candidatar (4 de abril), o próximo marcante acontecimento ficará por conta das convenções partidárias, de 20 de julho a 5 de agosto.

Caso a crise sanitária se estenda, provavelmente o TSE se manifestará.

 

Cadeiras uruaçuenses

Sobre os 13 vereadores de Uruaçu, cidade sede do JORNAL CIDADE: novos comandos em diferentes âmbitos, janela partidária (livres transferências), distanciamento entre comandantes e vereadores, ausência de diálogos, atritos, possibilidades consideradas mais adequadas para vitórias no próximo pleito, desânimo, entre outros fatores, resultaram em onze transições de partidos, dentro do prazo máximo concedido pela Justiça Eleitoral.

A nova composição da Câmara Municipal assim ficou definida (as fotos estão na ordem da listagem dos nomes que segue):

Taroba, presidente da Casa e que atuava pelo Pros, optou pelo Solidariedade (SD). Outro que era do Pros, igualmente Raimundo Ferreira teve o SD como destino.

Joeli do Salão e Fátima Oliveira deixaram o MDB e migraram para o mesmo SD.

Wagner do Cais, que integrava o PTB, agora é do SD, que, de nenhum nome passou para cinco parlamentares na Câmara da cidade do Norte goiano. Além de ter ganhado o vice-prefeito, doutor Juarez Lourindo, que militava no PTB.

Professor Gigi, que incorporava o PTC, mudou para o PSD. Wanildo Freitas, antes PSDB, da mesma forma se tornou vereador do PSD.

Robson Pimentel, então do PTB, cerra fileira desse abril em diante no Republicanos.

Bia, nome expressivo até dias atrás do PSDB (onde estava descontente), assinou filiação no Cidadania.

Divino Negão não mais compõe o PDT, pois está no Podemos.

Eleito em 2016 pelo PMB, Rony Piettro se filiou no Democratas.

Não saíram de suas siglas: Zé Henrique (Cidadania) e Sil (PSDB).

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Mudanças autorizadas

Pelo calendário eleitoral do TSE, o prazo é considerado para a justa causa necessária para a mudança partidária dos detentores do cargo de vereador que desejam concorrer às eleições majoritárias (prefeito ou vice-prefeito) ou proporcionais (reeleição para a Câmara Municipal).

Os partidos deverão ter os registros das candidaturas apresentadas à Justiça Eleitoral até 15 de agosto. Um dia depois a propaganda eleitoral estará autorizada nas vias públicas e na internet, indo até 3 de outubro, data anterior ao primeiro turno.

 

(Jota Marcelo. Com atualizações. Fotos, inclusive a da página principal (Arquivo): Márcia Cristina e Jota Marcelo/JORNAL CIDADE)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Conteúdo Protegido!!