Lula volta ao poder, após derrotar Bolsonaro

Em disputa acirrada (voto a voto), Lula é eleito presidente do Brasil com 50,90% dos votos, derrotando o opositor Jair Bolsonaro (49,10%), que fica no Palácio do Planalto até 31 de dezembro próximo.

Lula assumirá a presidência da República pela terceira vez – Fotos, inclusive a da home: Rede social

 

Lula presidente. Posse em 1º de janeiro próximo

 

A apuração do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) apresentou Luiz Inácio Lula da Silva (PT) eleito presidente do Brasil, com 60.345.999 de votos, derrotando no segundo turno de 30 de outubro, Jair Bolsonaro (PL) (58.206.354 de votos), primeiro presidente não reeleito na história do País.

Após tórrida campanha eleitoral, o candidato petista atuará pela terceira vez, via Palácio do Planalto, após sua sigla deixar o Poder Executivo nacional em 2016, com o impeachment de Dilma Rousseff.

Postagem, em Rede social de Lula, na tarde da véspera do pleito: ‘Com a força de todo o Brasil, com a esperança de todos os brasileiros, amanhã será um novo dia, amanhã será lindo e vamos, juntos, começar a fazer esse País como todos queremos, com muito amor!’.

 

Votação na capital

Goiânia, capital de Goiás e cidade da matriz do JORNAL CIDADE: Bolsonaro somou 513.018 votos (63,95%). Lula contabilizou 289.172 votos (36,05%). Votos em branco: 9.695 votos (1,17%). Nulos: 20.239 votos (2,43%). Abstenções: 202.121 votos. (19,54%).

No turno inicial, Bolsonaro havia ficado em primeiro nas urnas goianienses, com 445.715 votos (56,09%), enquanto Lula arrebatou 262.845 votos (33,08%).

 

Em Uruaçu

Na cidade da filial do JORNAL CIDADE, Uruaçu, Lula obteve 9.794 votos (44,65%). Bolsonaro somou 12.139 votos (55,35%). Votos em branco: 235 (1,04%). Nulos: 385 (1,71%). Abstenções: 6.524 votos. (22,44%).

No primeiro turno, assim ficou na cidade nortense: Lula com 9.351 votos (43,37%). Bolsonaro, com 10.765 votos (49,93%).

 

Posse

Dia 1º de janeiro de 2023, Lula, aos 77 anos, o pernambucano metalúrgico assumirá o posto presidencial. Ele havia comandado o Brasil nos mandatos 2003-2006 e 2007-2010.

Lula ajudou eleger Dilma para as gestões 2011-2014; e, 2014-2018. Corria o dia 31 de agosto de 2016, quando a mesma foi afastada em definitivo do cargo, após o Senado aprovar por 61 votos favoráveis e 20 contrários, o pedido de impeachment.

 

(Jota Marcelo. Com atualizações)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Conteúdo Protegido!!