Hospital do Centro-Norte realiza videocirurgia em pacientes com complicações respiratórias graves

Em uma semana, três adultos e uma criança foram submetidos ao procedimento inédito na região. Uma das pacientes foi uma criança de apenas quatro anos. 

Cirurgia por vídeo é semelhante à tecnologia robótica, pois proporciona um pós-operatório mais rápido, comenta médica – Foto (acima/abaixo): Assessoria de Comunicação

 

Diversos pacientes já foram beneficiados e tiveram a saúde restabelecida por meio da realização do novo procedimento cirúrgico feito no Hospital Estadual do Centro-Norte Goiano (HCN), inédito na região de Uruaçu. Trata-se da videocirurgia, intervenção com alta tecnologia e minimamente invasiva que tem ajudado muitas pessoas com complicações respiratórias graves na unidade. Apenas na segunda semana de abril deste ano, três adultos e uma criança foram submetidos à cirurgia torácica assistida no complexo.

Uma das pacientes foi uma criança de apenas quatro anos. Ela apresentava quadro de saúde de risco com alta complexidade, devido a uma pneumonia extensa que evoluiu para várias complicações, como septicemia, derrame pleural e outros problemas. Por isso, ela chegou ao HCN em estado grave, no início do mês.

Para dar assistência à criança foram necessários muitos procedimentos e cuidados, sendo que para a recuperação completa foi preciso a realização da videocirurgia. Segundo Kelly Vitallino, médica e cirurgiã torácica, logo após a realização da intervenção por vídeo, a pequena apresentou melhoras. “Ela já reagiu muito bem”, disse a especialista.

A médica destaca que a cirurgia por vídeo é semelhante à tecnologia robótica, pois proporciona um pós-operatório mais rápido. “Existem bem menos danos ao paciente, ele sente menos dor, a resposta metabólica ao trauma é menor. Então, a recuperação é mais rápida e melhor em vários sentidos se comparada a uma intervenção aberta”, destaca Kelly.

 

Logística otimizada

A cirurgiã torácica reforça que o fluxo de internação hospitalar pode ser otimizado com a implementação da realização de videocirurgias. Doutora Kelly destaca que devido à possibilidade de rápida recuperação no pós-operatório, há uma evolução na logística de funcionamento da unidade.

“O procedimento melhora o universo hospitalar como um todo, pois, com a alta mais rápida, haverá mais rotatividade de pacientes e, consequentemente, mais leitos disponíveis para a população”, esclarece.

 

Outros casos

Na mesma semana, mais três pacientes de diferentes faixas etárias, sendo uma jovem de 19 anos, uma idosa de 75 anos e um idoso de 87 anos, também realizaram o procedimento de alta tecnologia por vídeo.

Para a direção do HCN, as novas tecnologias são aliadas na assistência à saúde dos pacientes. “Sabemos que as novas tecnologias são essenciais para a melhoraria e a otimização em serviços de saúde. Estamos sempre em busca de modernizar nossos sistemas na assistência ao bem-estar da população de Uruaçu e de cidades do Entorno”, destaca Getro de Oliveira Pádua, diretor-geral do Instituto de Medicina, Estudos e Desenvolvimento (IMED).

 

(Informações: Assessoria de Comunicação)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Conteúdo Protegido!!