Editor-Chefe: Jota Marcelo

Uruaçu, Estado de Goiás, 18 de agosto 2019

Grande Goiânia – Prevenção à crise hídrica está em curso desde o início do ano

Com plano de ação antecipado e campanhas de mobilização, promovidos pela Semad e Saneamento de Goiás S.A. (Saneago), o Governo de Goiás alcançou resultados positivos, inclusive mantendo os índices de vazão do rio Meia Ponte com uso racional da água. Trabalho é contínuo.

 

Como parte do Plano de Ação, a Semad realizou dez reuniões de mobilização com usuários de água do Meia Ponte e do Ribeirão Piancó nos Municípios de Anápolis e da Grande Goiânia – Fotos, inclusive a da página principal: Semad/Divulgação

 

“Com a mobilização e o diálogo, estamos conseguindo manter os níveis de vazão do rio sem a necessidade de medidas mais duras, como lacres em bombas.”, comemora a secretária Andréa Vulcanis, na foto em reunião com o governador Ronaldo Caiado e outros auxiliares

 

Com a chegada no mês de agosto, os goianienses já sabem que devem se preparar para o período de estiagem típico do cerrado. Em 30 de julho, a Secretaria do Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (Semad) anunciou que a Bacia do Rio Meia Ponte, que abastece a capital e região metropolitana, saiu do nível de alerta e atingiu o Nível Crítico 1, com a vazão de escoamento menor ou igual a 4,3 mil litros por segundo. O anúncio é acompanhado de uma série de ações da Pasta do Meio Ambiente e da Saneago, um trabalho amplo desenvolvido desde o início desta gestão pelo Governo de Goiás.

Desde o começo do ano, o Governo de Goiás se prepara para o período de poucas chuvas no Estado, especialmente na capital e nas cidades próximas. Lançado em abril pelo governador Ronaldo Caiado (Democratas), o Plano de Gestão dos Recursos Hídricos de Goiânia e Região Metropolitana definiu ações preventivas envolvendo todas as precauções necessárias para garantir a disponibilidade de água para as pessoas, os animais, a agricultura e indústria.

Como resultado desse trabalho preventivo, hoje, mesmo com o Meia Ponte em estado crítico, o abastecimento público e o uso d’água para agricultura, pecuária e indústria estão mantidos. Como explica a secretária de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável, Andréa Vulcanis, a Administração estadual tem chamado os usuários de água a participarem da gestão gerando a conscientização para o uso racional do recurso e a diminuição do desperdício. “Com a mobilização e o diálogo, estamos conseguindo manter os níveis de vazão do rio sem a necessidade de medidas mais duras, como lacres em bombas.”, comemora a secretária.

Como parte do Plano de Ação, a Semad realizou dez reuniões de mobilização com usuários de água do Meia Ponte e do Ribeirão Piancó nos Municípios de Anápolis e da Grande Goiânia. Como demonstra gráfico da Secretaria, a vazão média do Meia Ponte está muito próxima aos índices de 2018 no mesmo período. A diferença é que, agora, a gestão dos recursos hídricos é feita com diálogo e a participação da população.

 

Plano de Racionamento

A Saneago também vem antecipando o enfrentamento da crise hídrica, com ações e iniciativas de consumo consciente. Desde 2017, quando a elaboração do Plano de Racionamento de Uso de Água da Saneago passou a ser exigida com o intuito de mitigar os impactos da redução da vazão do Meia Ponte durante o período da estiagem, esta é a primeira vez que o documento será apresentado no mês de agosto.

“Já estamos com o plano de racionamento pronto, conforme estabelece a deliberação do Comitê aprovada no último dia 17 de julho. Esta é uma medida previdente, que só é implementada caso a vazão atinja o Nível Crítico 3, de escoamento menor ou igual a 2,8 mil litros por segundos.”, esclarece o presidente da empresa, Ricardo Soavinsk.

A Saneago, por exemplo, adotou providências para a redução da perda de água captada e/ou tratada, e tem encaminhado relatório dos resultados alcançados à Semad. “Trabalhamos com foco no planejamento e na transparência. É importante também contar com o apoio da população para diminuirmos os índices de desperdício”, frisa Ricardo, lembrando que a empresa lançou em maio campanha institucional com dicas de economia de água.

 

Rodízio

Entre os pontos que constam no Plano de Racionamento de Uso de Água da Saneago está, se necessário, a implementação de rodízio, cuja planilha será atualizada e amplamente divulgada, com antecedência de 48 horas, demonstrando as regiões a serem atingidas.

O Plano será tema de reunião, já nos próximos dias, entre o presidente da Saneago e a titular da Semad, Andréa Vulcanis.

 

(Informações: Comunicação Setorial COMSET)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Conteúdo Protegido!!