Funarte lança candidatura do circo como patrimônio cultural imaterial

Inscrições serão feitas até 29 de junho. Objetivo é contribuir para identificar, valorizar, dar visibilidade à produção artístico-cultural do circo, além de promover a ampliação da produção circense, sua difusão, sustentabilidade econômica e social, explicou

A arte circense é cultura de primeira, nas cidades, nas regiões brasileiras. Quando se fala nos circos em Goiás, destaque para duas iniciativas maiúsculas: Grupo Teatral Limpando o Olho (GTLO), sediado em Uruaçu, maior atividade teatral do interior goiano, sob comando de Antônio Ricardo Eckert (foto abaixo – 4º esq.)– Fotos (Arquivo): Divulgação

 

 

…E, Circo Laheto, com sede em Goiânia, sob responsabilidade de Maneco Maracá e, espaço onde também funciona o projeto social Arte, Circo e Cidadania, oferecendo atividades à crianças, adolescentes em situação de risco – Fotos (Arquivo): Divulgação

 

A Fundação Nacional de Artes (Funarte) recebe até quarta 29 de junho, inscrições para a Bolsa Funarte de Pesquisa para Reconhecimento do Circo como Patrimônio Cultural Imaterial do Brasil. As inscrições são gratuitas e devem ser feitas exclusivamente pela internet, por meio do preenchimento de formulário disponível na rede mundial.

Serão concedidas dez bolsas, sendo duas para cada região do País, com o objetivo de montar um dossiê da candidatura do circo como Patrimônio Cultural Imaterial do Brasil junto ao Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan).

“Os projetos vão auxiliar para que todo o material reunido pelos pesquisadores bolsistas sirva para a candidatura”, disse à Agência Brasil o diretor do Centro de Programas Integrados da Funarte, José Alex Botelho de Oliva Jr..

Ele esclareceu que “o Iphan está conosco como parceiro em todas as etapas do edital”. Cada projeto vencedor será contemplado com R$20 mil. Com o concurso, a Funarte tem como contribuir para identificar, valorizar e dar visibilidade à produção artístico-cultural do circo, além de promover a ampliação da produção circense, sua difusão e sustentabilidade econômica e social, explicou.

 

Vivências

Serão selecionados projetos de pesquisa de campo, que se baseiem nas famílias circenses, suas iniciativas, ações ou atividades de natureza artística e cultural, troca de saberes entre gerações e produção nas localidades de caráter fixo ou itinerante, em âmbito nacional.

As propostas devem abranger a produção de conhecimento no campo das formas de expressão, os modos de criar, fazer e viver, as criações artísticas, o impacto nas localidades, as obras, objetos, documentos, edificações e demais espaços destinados às manifestações circenses.

Segundo o Edital, podem se inscrever no processo seletivo pessoas físicas residentes no Brasil e que tenham atuação comprovada nas áreas relacionadas ao circo e às artes cênicas. Outras informações podem ser obtidas pelos interessados pelo e-mail circo.patrimonio@funarte.gov.br. O resultado dos vencedores do Edital deverá ser divulgado no final de agosto, no site da Funarte, após análise dos recursos que forem apresentados.

 

(Informações, com Redação do JORNAL CIDADE: Por Alana Gandra – Repórter da Agência Brasil – Rio de Janeiro. Edição: Kleber Sampaio)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Conteúdo Protegido!!