De volta ao ‘Município’, evento reforça legado da ‘Mostra de Teatro para Porangatu’

A abertura oficial do evento foi realizada na quinta-feira 16, com apresentação dos espetáculos nacionais paulistanos ‘Xinfrim’, e ‘Oi, lá Inezita’.

Mostra de Teatro Nacional de Porangatu: artistas goianos e nacionais para fomentar a arte em todos os campos – Fotos (de 16/06/2022): Divulgação/Secult

 

 

 

Espetáculo Oi, lá Inezita, da Cia. Cênica

 

Secretário Marcelo Carneiro: “O TeNpo volta para unir artistas goianos e nacionais para fomentar a arte em todos os campos. Portanto, vida longa ao TeNpo”

 

Com casa cheia, teve início na noite de 16 de junho, a 17ª edição da Mostra de Teatro Nacional de Porangatu (TeNpo). O evento, que faz parte do calendário cultural do Estado, contou com a participação de moradores do Município, de cidades vizinhas e de outros centros, reafirmando a importância do acontecimento para a região Norte de Goiás.

Após pausa de quatro anos, a Mostra retorna com ampla programação que segue até o domingo 19 de junho, reunindo espetáculos nacionais e regionais, palestras, Oficinas e Mesa Redonda, além de atividades de formação.

Para não perder o costume, o grupo de animação de Porangatu deu as boas vindas ao público em uma saudação comemorativa à cidade. Na sequência, o público referenciou os Hinos Nacional e de Goiás ao som da Banda Municipal local.

Durante a solenidade de abertura, o secretário de Estado de Cultura, Marcelo Carneiro, no ato representando o governador de Goiás, Ronaldo Caiado (UB), parabenizou a todos por essa retomada da mostra e reafirmando que o TeNpo é de Porangatu e é uma conquista de todos.

“O TeNpo volta para unir artistas goianos e nacionais para fomentar a arte em todos os campos. Portanto, vida longa ao TeNpo”, comemorou o secretário.

Ele comentou também o principal objetivo da Mostra, que é deixar como legado a importância de se investir e pulverizar a arte, resultado que tem sido notado diante dos investimentos que o Governo de Goiás vem distribuindo para o evento, que nesta edição serão R$1 milhão, destinado para as atrações e todas as atividades educativas.

“É nesse propósito que queremos caminhar com os investimentos e, além de aumentar esses recursos, devemos reparti-los com as demais áreas mantendo o diálogo e parceria com Prefeituras e outras instituições com o intuito de descentralizar e interiorizar o fomento e as ações levando o acesso à cultura todos os goianos”, finalizou o secretário.

 

Idealização

A prefeita de Porangatu, Vanuza Valadares, falou da satisfação de ver o TeNpo sendo retomado na cidade que o acolhe. “Esse é um evento idealizado por um poragatuense e que se perpetua até hoje e, vem deixando um legado. Temos alguns grupos de teatro de Porangatu que foram formados desde o primeiro TeNpo. Talentos e companhias que são fruto deste evento e que frutificaram não só para a cidade, mas também para outros palcos desse País”, destacou.

“Essa Mostra também é uma oportunidade de valorizar os Municípios do Norte goiano e descentralizar os eventos das cidades mais próximas à capital”, concluiu a prefeita.

 

Momento do riso

As produções paulistas Xinfrim; e, Oi, lá Inezita abriram a programação teatral. A montagem infantil Xinfrim foi  apresentada no fim da tarde do dia pioneiro, à beira da Lagoinha do Sol, ao ar livre.

Encenado pela Cia. paulista Pé de Cana, o espetáculo arrancou boas gargalhadas do público. De porte de sua kombi itinerante, a trupe, que se apresenta pela primeira vez em solo goiano, contagiou o público desde os pequenos até os grandinhos com seus apetrechos e histórias hilariantes.

Por meio das linguagens circense, da música e do palhaço, o grupo levou a plateia um pouco da bagagem que acumularam pelos caminhos, compartilhando as divertidas experiências vividas em suas andanças.

O pequeno José Ercílio, de seis anos, morador da cidade, ficou encantado com a montagem e pediu aos pais que queria assistir de novo o espetáculo. Isso porque o grupo terá outras três apresentações durante a Mostra, em diferentes palcos.

Na sexta-feira, a Cia. estará encenando na praça da Igreja São Francisco; no sábado, na praça da Igreja Nossa Senhora da Piedade; e, no domingo, na praça da Igreja Frei Galvão. Todas as apresentações com início às 17h.

 

Homenagem

À noite, a Folia de Reis invadiu o palco do Tatersal do Sindicato Rural de Porangatu (SRP), numa reza de cantoria e muita festança acompanhados pelas palmas da plateia com o espetáculo Oi, lá Inezita, da Cia. Cênica.

Com um cenário típico nordestino, o grupo reviveu a saga do Boi Bumbá, reunindo cultura, costumes e tradições desse Brasil numa linda homenagem à diva Inezita Barroso.

Em uma atmosfera envolvida pela música, dança e poesia, o espetáculo passeia por elementos da cultura popular brasileira e é inspirado na vida e na obra da mulher, artista e saudosa pesquisadora Inezita.

Com direção de Fagner Rodrigues, a fábula caipira conta a história da corajosa, curiosa e valente violeira, Oi Lá, Inezita. Aventureira que só, ela subvertendo a lógica do mundo machista e patriarcal ao achar que não há um lugar definido para as coisas e com isso, começa a viajar por um Brasil repleto de riquezas e reinvenções.

 

(Informações, com adaptações: Comunicação Setorial da Secult)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Conteúdo Protegido!!