‘Conferên​cia’ discute direitos da criança e do adolescente

Um dos temas do evento é a prevenção de diversas formas de violência que atingem essa faixa etária em todos os ambientes. São esperados cerca de mil participantes. São parceiros na realização do evento a Federação Goiana de Municípios, Arquidiocese de Goiânia e Pontifícia Universidade Católica de Goiás.

 

Goiânia sedia dias 11 e 12 de fevereiro a XI Conferência Estadual dos Direitos da Criança e do Adolescente, que este ano terá como tema Proteção Integral, Diversidade e Enfrentamento às Violências. Na abertura, estão previstas as participações do governador Ronaldo Caiado (Democratas), da primeira-dama Gracinha Caiado e, da secretária de Desenvolvimento Social, Lúcia Vânia.

Nos dois dias do evento serão debatidos cinco temas que atingem as crianças e os adolescentes, entre os quais a discussão sobre como enfrentar as diversas violência que atingem ambos em todos os ambientes, inclusive nos espaços institucionais, como escolas, unidades socioeducativas e instituições de acolhimento.

A Conferência, coordenada pelo Conselho Estadual dos Direitos da Criança e do Adolescente com apoio da Superintendência da Criança, Adolescente e Juventude da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Social (Seds), deve reunir cerca de mil participantes, sendo 600 delegados eleitos nas Conferências Municipais e Regionais, em 2019. Participarão do evento conselheiros de Direito, conselheiros tutelares, representantes de entidades da sociedade civil e gestores municipais de assistência social.

Além das discussões dos cinco eixos temáticos, os participantes aprovarão propostas de políticas públicas a serem levadas à Conferência Nacional da área, em data ainda a ser confirmada e, elegerão os delegados estaduais que representarão Goiás no encontro nacional.

São parceiros na realização do evento a Federação Goiana de Municípios (FGM), Arquidiocese de Goiânia e Pontifícia Universidade Católica de Goiás (PUC-GO).

 

Tema

Garantia dos Direitos e Políticas Públicas Integradas e de Inclusão Social – A proposta é estimular o diálogo sobre as estratégias necessárias para promover a articulação intersetorial, a transversalidade e a integração das políticas voltadas à garantia dos direitos de crianças e adolescentes.

Prevenção e Enfrentamento da Violência Contra Crianças e Adolescentes. O objetivo do é debater a prevenção e o enfrentamento das diversas formas de violência, como letal, sexual, física e psicológica. Ele pretende também ampliar as discussões sobre enfrentamento do racismo, da misoginia, da xenofobia, da descriminalização contra população em situação de rua, da LGBTFobia e da intolerância religiosa. Com esse eixo temático, espera-se ainda discutir a violência institucional, principalmente em escolas, unidades socioeducativas e instituições de acolhimento.

Orçamento e Financiamento das Políticas para Crianças e Adolescentes. Tem como ideia central avançar no debate sobre as formas de ampliar os recursos destinados a crianças e adolescentes nas diversas áreas do governo, bem como aprimorar a gestão desse orçamento. Outro ponto é diversificar e ampliar as formas de financiamento dos Fundos dos Direitos da Criança e do Adolescente (nacional, estaduais, distrital e municipais), além de garantir uma gestão efetiva e a melhor aplicação dos valores arrecadados.

Participação, Comunicação Social e Protagonismo de Crianças e Adolescentes. O objetivo é identificar as ações necessárias para garantir que crianças e adolescentes possam participar das discussões e deliberações de políticas públicas nas esferas municipais, estaduais, distrital e nacional. Esse debate abrange questões sobre o direito à participação e envolve temas como liberdade de expressão, utilização das novas tecnologias de informação e comunicação, além da garantia de que as especificidades culturais e identitárias dos diferentes segmentos sejam consideradas nos espaços participativos.

Espaços de Gestão e Controle Social das Políticas Públicas de Promoção, Proteção e Defesa dos Direitos das Crianças e Adolescentes. A proposta desse eixo é aprofundar as discussões sobre o papel dos Conselhos de Direito (estaduais, distrital, municipais e nacional) na gestão da política e do orçamento destinado a crianças e adolescentes. Além disso, propõe-se uma análise sobre o impacto dos espaços de participação social (Conselhos, Conferências, etc.) no fortalecimento da própria democracia, bem como a necessidade de incluir crianças e adolescentes nos processos de gestão e controle social das políticas públicas.

Local do evento: auditório do Centro Pastoral Dom Fernando (avenida Anápolis, 2.020, Jardim das Aroeiras, Goiânia. Período: dia 11, das 18h às 21h; e, dia 12, das 8h às 18h.

 

(Informações: Comunicação Setorial da Seds. Imagem da página principal: Divulgação/Seds)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Conteúdo Protegido!!