Caiado engana os goianos ao anunciar a redução do ICMS da gasolina, critica Mendanha

Gustavo Mendanha disse que recebeu com “estranheza” a mensagem de que Caiado estava fazendo anúncio para a imprensa, “em um claro gesto eleitoreiro”.

Mendanha disse que a decisão não foi um ato da atual gestão estadual, mas uma determinação prevista em lei – Foto: Comunicação

 

O pré-candidato ao Governo de Goiás, Gustavo Mendanha (Patriota), criticou a forma como o atual chefe do Executivo goiano, Ronaldo Caiado (UB), anunciou a redução da alíquota do ICMS para 17% sobre combustíveis. Durante agenda na Câmara Municipal de Goiânia, na terça-feira 28 de junho, o pré-candidato disse que a decisão não foi um ato da atual gestão estadual, mas uma determinação prevista em lei que foi aprovada pelo Congresso e sancionada pelo presidente Jair Bolsonaro (PL) na semana passada.

O governadoriável disse que recebeu com “estranheza” a mensagem de que Caiado estava fazendo anúncio para a imprensa, “em um claro gesto eleitoreiro”.

Mendanha destacou que a gasolina em Goiás “é uma das mais caras do País” e lembrou que quando Caiado foi candidato ao Governo, em 2018, prometeu que reduziria o valor do combustível. “Quando pôde, nada fez. Agora quer enganar a população, quer brincar com a ‘cara’ do goiano”, criticou.

 

Homenagem de Leo José

Mendanha esteve no parlamento da capital para receber da mão do vereador Leo José (Republicanos), e apoiadores, uma Moção de Aplausos. Na tribuna, ele se dirigiu aos legisladores alertando para a inveracidade dos atos do governador.

Em agosto do ano passado, Mendanha e Caiado protagonizaram um debate sobre o preço dos combustíveis. O ex-prefeito de Aparecida de Goiânia lembrou que fez uma fotografia segurando a edição do jornal O Popular (periódico sediado em Goiânia) em que trazia a manchete de que Goiânia era a capital com a gasolina mais cara entre todas.

A partir disso, o governador disse que iria discutir com segmentos da sociedade a redução do ICMS dos combustíveis. Porém, Caiado recuou e passou a adotar o discurso de que não seria possível cumprir com o compromisso.

A crítica se dá ainda pelo posicionamento de Caiado que orquestrou um grupo contrário a redução proposta por Bolsonaro. “Caiado joga por terra a imagem de homem de palavra, por estar mentindo para a população”, reforçou Mendanha durante agenda em Campo Alegre, no Sudeste goiano, onde percorreu cinco cidades.

 

(Informações [Com Redação do JORNAL CIDADE]: Comunicação)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Conteúdo Protegido!!