Rogério Cruz assina projetos que concedem benefícios a servidores e pagamento de data-base

Propostas apresentadas a colaboradores, em 28 de setembro, contemplam pagamento de 12,13% (data-base de 2022) a partir de 1º de dezembro de 2022, atualização do plano de cargos, carreiras e vencimentos dos administrativos e operacionais, e reajuste das funções gratificadas de diretor e secretário-geral de instituição educacional.

Prefeito Rogério cita “conquista histórica para os trabalhadores” – Foto, inclusive a da home: Daiany Pereira/Secom

 

O prefeito de Goiânia, Rogério Cruz (Republicanos), assinou, em 28 de setembro, três projetos de lei que beneficiam servidores municipais, durante evento na sede do Clube SindiGoiânia. As propostas, classificadas por ele como “conquista histórica para os trabalhadores”, serão encaminhadas à Câmara Municipal para apreciação.

Dentre elas, está a concessão da revisão geral da remuneração aos servidores municipais (data-base de 2022), atualização do plano de cargos, carreiras e vencimentos dos administrativos e operacionais, além do reajuste das funções gratificadas de diretor e secretário-geral de instituição educacional.

“Já tínhamos feito o pagamento da data-base de 2020 e 2021, e agora vamos pagar 2022 em parcela única. Temos esse compromisso com o servidor público, e o diálogo com o Sindicato nos permitiu avançar em relação às propostas apresentadas para o funcionalismo”, afirmou Rogério Cruz, ao frisar que o pacote objetiva valorizar os trabalhadores.

Conforme pontuou o presidente do Sindicato dos Trabalhadores do Município de Goiânia (SindiGoiânia), Ronaldo Gonzaga, “a reposição salarial não foi paga de maneira integral por vários anos, e o prefeito traz não apenas isso, mas uma série de benefícios que eram aguardados há muito tempo, inclusive em outras gestões”.

 

Entenda os principais pontos de cada proposta

Data-Base – Umas das propostas trata da revisão geral anual da remuneração dos servidores públicos ativos, inativos, pensionistas e agentes políticos do Executivo de Goiânia, referente à data-base de 2022, a ser concedida no percentual de 12,13%, a partir de 1º de dezembro de 2022, em parcela única. O documento destaca que a revisão dos valores propostos ficará condicionada à previsão orçamentária, disponibilidade financeira e cumprimento da Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF).

O projeto da data-base frisa que o reajuste das carreiras dos empregados da Companhia de Urbanização de Goiânia (Comurg), servidores do quadro administrativo, auditores de tributos, agentes de combate às endemias e agentes comunitários de saúde, e profissionais do magistério será previsto em normas específicas.

Administrativos – A proposta altera a lei número 9.129, de 29 de dezembro de 2011, que dispõe sobre o plano de cargos, carreiras e vencimentos dos servidores administrativos, e a lei 8.623, de 26 de março de 2008, que dispõe sobre o plano de cargos, carreiras, e vencimentos dos servidores operacionais da Administração municipal direta e indireta.

Em relação à jornada de trabalho, a proposta detalha que será de 30 horas semanais, excetuada a dos ocupantes do cargo de assistente administrativo Nível V e VI, que será de 40 horas semanais, a partir de 1º de janeiro de 2023. Estabelece, também, que a ampliação da jornada de trabalho será acompanhada do acréscimo remuneratório previsto na lei.

De acordo com o projeto, os ocupantes do cargo de assistente administrativo do Grupo Ocupacional Administrativo, com jornada de trabalho de 40 horas semanais, perceberão vale-alimentação no valor de R$400. O vale será creditado na proporção dos dias trabalhados, salvo afastamento a serviço com percepção de diárias.

Prevê ainda, acréscimo de 30% para mestrado, e 40% para doutorado, com defesa e aprovação de tese na área de atribuição do cargo ou de outras áreas declaradas de interesse do Executivo municipal.

A implantação dos novos valores das tabelas de vencimentos será dividida em duas parcelas, sendo 50% do montante implantado a partir de 1º de janeiro de 2023 e os outros 50% a partir de 1º de janeiro de 2024.

Magistério – Outra proposta contempla reajuste das funções gratificadas de diretor e secretário-geral de instituição educacional, com a alteração do plano de carreira e remuneração dos servidores do magistério e do anexo VI da lei 9.128, de 29 de dezembro de 2011, que trata dos trabalhadores administrativos da Educação.

De acordo com a proposta, para fins de cálculo da quantidade de estudantes matriculados, nas unidades educacionais que atendem em período integral, cada estudante será contado em dobro, tendo em vista que estes são atendidos em dois turnos. A gratificação pode chegar a R$3,4 mil para diretores e R$1,7 mil para secretário-geral.

Auditores – Para os auditores, o projeto disciplina a carreira, a remuneração, a carga horária, o enquadramento e a progressão funcional dos ocupantes do cargo de auditor de tributos, ativos, inativos e pensionistas.

Em relação à jornada de trabalho, estabelece 40 horas semanais para os servidores que ingressarem na carreira de auditor de tributos após a data de publicação da Lei Complementar, e 30 horas semanais para os servidores já investidos no cargo, para os quais será mantida a situação jurídica consolidada da jornada de trabalho e vencimentos.

Reconhecimento – O presidente da Câmara Municipal de Goiânia, vereador Romário Policarpo (Patriota), declarou que Rogério Cruz entra para a história do serviço público municipal. “Vivemos o pior momento do serviço público em nível nacional, e em Goiânia vivemos o melhor momento graças ao prefeito, sua equipe e ao Sindicato”, assinalou Policarpo.

 

Estudos

Aos presentes, o prefeito garantiu que será discutido o aumento do vale-alimentação para os servidores municipais que realizam plantão na Saúde Pública, e o pagamento poderá ser efetuado em dinheiro, direto no contracheque. De acordo com o gestor, o valor poderá chegar a R$375.

Participaram da solenidade, dentre outras autoridades, os vereadores Anselmo Pereira e Leo José; os secretários municipais Michel Magul (Segov), Durval Pedroso (Saúde), Denes Pereira (Semad), Wellington Bessa (Educação), Vinicius Henrique Alves (Sefin), Gustavo Cruvinel (Controladoria), Tatiana Lemos (SMPM), Hudson Novais (AR), o secretário particular e chefe de Gabinete do prefeito, José Firmino; e, o comandante da Guarda Civil Metropolitana de Goiânia, Wellington Paranhos.

 

(Informações: Secom/Prefeitura de Goiânia)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Conteúdo Protegido!!