Rogério Cruz anuncia lançamento de novos serviços para transporte coletivo de Goiânia nos próximos meses

Em solenidade que marcou reabertura do Terminal Isidória, na segunda 25 de julho, prefeito de Goiânia esclarece que investimentos no sistema de mobilidade continuarão a aumentar. Presidente da CMTC, Tarcísio Abreu informa que próximo produto a entrar em operação deve ser o meia-tarifa, para viagens de até cinco quilômetros.

Rogério Cruz reabre Terminal Isidória, após reconstrução, anunciando mais investimentos no transporte coletivo da Região Metropolitana: novos produtos, como meia-tarifa para viagens de até cinco quilômetros, estão em formatação – Fotos, inclusive a da home: Secom/Prefeitura

 

Durante solenidade que marcou a reabertura do Terminal Isidória, após reforma iniciada em 2020 e que demandou investimento de R$19,5 milhões pela Prefeitura de Goiânia, o prefeito Rogério Cruz (Republicanos) afirmou que a rede metropolitana de transporte coletivo vai contar com serviços novos em breve. A atual gestão já lançou o Bilhete Único e o Passe Livre do Trabalhador, que estão em operação.

“Para os próximos meses, teremos novos produtos para toda a família e, ainda, para usuários eventuais, como os turistas, que terão os bilhetes diário e semanal”, disse, ao lado do ministro do Desenvolvimento Regional, Daniel Ferreira, que participou da reabertura do Isidória.

De acordo com o presidente da Companhia Metropolitana de Transporte Coletivo (CMTC), Tarcísio Abreu, o próximo produto a ser lançado é a meia-tarifa. O serviço consiste na venda de bilhetes pela metade do preço (ou seja: R$2,15) para passageiros que percorrerão distâncias de no máximo cinco quilômetros. Depois, virão o cartão de um dia, cartão de uma semana, o pós-pago e o cartão família (que poderá ser usado por cinco pessoas do mesmo núcleo familiar). Ainda não há previsão para o lançamento desses serviços.

O Bilhete Único existe em Goiânia desde 2 de abril. Ele vale por duas horas e meia, e permite ao passageiro que faça integração entre linhas mesmo que não esteja em um terminal e, pague o custo relativo a um só bilhete (R$4,30). Na época do lançamento, a CMTC informou que a estimativa era a de que o tempo médio de viagem caísse até 50 minutos.

O Passe Livre do Trabalhador foi criado em maio. Desde que aconteça a adesão do empregador, cada funcionário tem direito a fazer oito viagens diárias todos os dias do mês (inclusive sábados, domingos e feriados), em todas as duzentas e oitenta e uma linhas da rede metropolitana. Para as empresas, o desconto é de 20% na comparação com o Vale-transporte tradicional, em que o empregado ganha duas viagens por dia, em seis dias da semana.

 

Reformulação do transporte público

A introdução do Bilhete Único, do Passe Livre do Trabalhador e de novidades anunciadas pelo prefeito são parte das melhorias anunciadas pela Câmara Deliberativa de Transportes Coletivos (CDTC) após a aprovação da Lei Complementar 169, de 29 de dezembro, que tratou da reformulação do transporte coletivo de Goiânia e da Região Metropolitana.

Tais ações tiveram início no ano passado, com implantação de sistemas de reconhecimento inteligente para usuários de cartões sociais, catraca que permite pagamento por cartão de débito e crédito, além do novo sistema de bilhetagem. “Trabalhamos para tornar o custo do transporte mais justo por meio da nova modalidade de tarifação, a renovação e ampliação da frota”, comentou Rogério Cruz.

 

Rogério Cruz: “Trabalhamos para tornar o custo do transporte mais justo por meio da nova modalidade de tarifação, a renovação e ampliação da frota”

 

(Informações: Secom – Prefeitura de Goiânia)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Conteúdo Protegido!!