Governo de Goiás promove atividades para celebrar o ‘Dia da Consciência Negra’

Realizadas no Sistema Socioeducativo, programação inclui ‘Rodas de Conversa’ sobre a temática, exibição de filmes, ‘Oficinas’ pedagógicas, apresentações, exposição e degustação de pratos típicos da cultura negra.

Produção de mural, música como crítica social e pinturas com personagens negros estão entre as atividades realizadas pelos jovens – Imagem (acima e da home): Seds

 

O Governo de Goiás, por meio da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Social (Seds), vem promovendo nas seis unidades do Sistema Socioeducativo, série de atividades para marcar o Dia da Consciência Negra, celebrado em 20 de novembro. Entre as datas 15 e 20 deste mês, adolescentes participarão de programação especial, com Rodas de conversa, Oficinas pedagógicas e atividades culturais, cujas abordagens giram em torno da temática.

Na sede do Centro de Atendimento Socioeducativo (Case) de Luziânia, a programação inclui o debate O jovem negro da periferia, com Gabriel Eduardo, delegado da Assembleia de Juventude da Organização das Nações Unidas, em Nova Iorque, e do Fórum de Empresas e Direitos Humanos da ONU, em Genebra. Criado na periferia de Luziânia, Gabriel sempre estudou em escola pública e hoje cursa Direito e Gestão Pública, pelo ProUni, com complementação na University of Miami. Outro tema de roda de conversa no mesmo local será O afrofuturismo e a arte na periferia. A unidade ainda promoverá batalha de rimas e Rodas de Capoeira.

Em Itumbiara, os jovens estão realizando trabalho de pintura, tendo como referência homens e mulheres negros, e Oficinas de produção de textos, entre outras atividades dentro do contexto da data. No Case Goiânia, os adolescentes participam do projeto Asas da liberdade, que tem como objetivo a conscientização sobre a luta dos negros e o seu protagonismo na sociedade. As atividades envolvem abordagem histórica, ao levar discussões sobre a luta de Zumbi dos Palmares. A música, com crítica social por meio do rap, também é outro recurso utilizado.

Os internos da unidade Goiânia também assistirão aos filmes Medida Provisória e Pantera Negra 1, e depois participarão de discussão crítica sobre o que foi retratado. Ainda faz parte das atividades na capital, a produção de um mural (já iniciado), com letras de músicas, desenhos e poesias feitos pelos adolescentes.

No Case Formosa, as atividades se iniciaram no dia 1º de novembro e seguem até o a data 29. Realizadas em parceria com o Colégio Estadual Mauro Alves, incluem palestras sobre cultura negra e bullyng, apresentações de paródias e poemas, exibição de filmes e documentários, exposição e degustação de pratos típicos da cultura negra e trabalho de colagem sobre discriminação racial, com imagens de revistas e livros, dentre outras. As unidades de Anápolis e Porangatu estão com programação semelhante às demais.

 

Inserção

O secretário Wellington Matos destaca a importância de promover reflexões em torno da data nos Sistema Socioeducativo, cuja grande maioria de internos é de origem negra. “Uma reflexão crítica, histórica, que eleva o negro à sua condição de protagonista em nossa sociedade, com toda a riqueza da sua cultura, da música à culinária, reconhecendo e criando meios para a sua inserção cada vez maior em lugares estratégicos dessa sociedade”, reflete Matos.

O Dia da Consciência Negra foi instituído em 2011, pela lei 12.519, sendo feriado em alguns Estados e cidades do País. A data de 20 de novembro foi escolhida para homenagear Zumbi, o líder do Quilombo de Palmares, que morreu nesse dia, no ano de 1695.

 

(Informações: Seds – Governo de Goiás)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Conteúdo Protegido!!