Editor-Chefe: Jota Marcelo

Uruaçu, Estado de Goiás, 18 de agosto 2019

Em Anápolis, Jair Bolsonaro assinará concessão da Ferrovia Norte-Sul

O ministro da Infraestrutura, Tarcísio de Freitas, disse que a participação das Ferrovias na matriz de transportes do Brasil tende aumentar dos atuais 15% para 30% até o ano 2025. Isso se deve a uma série de investimentos e concessões no setor, entre as quais o leilão de um dos trechos da Norte-Sul, vencido pela Rumo. Prazo da concessão é de 30 anos e a empresa ganhadora terá de investir R$2,8 bilhões. Em solenidade a ser realizada no Porto Seco de Anápolis, dia 31 de março, o negócio será oficializado.

 

Márcia Cristina/JORNAL CIDADE

 

10 de dezembro de 2015: 80 vagões contendo 6,4 mil toneladas de farelo de soja embarcados em Anápolis, destinados ao Porto de Itaqui (MA), passaram em Uruaçu (foto), com informações de que a Ferrovia Norte-Sul (FNS), inaugurada dia 26 de maio de 2014, estaria operando habitualmente de 2016 em diante.

A Linha férrea está em desuso e, foi agendado: o presidente da República, Jair Bolsonaro (PSL), estará em Anápolis dia 31 de julho para assinar e oficializar a concessão da FNS, que teve o trecho entre Porto Nacional-TO e Estrela D’Oeste-SP leiloado. A empresa Rumo, concessionária vencedora com a oferta de R$ 2,719 bilhões, é (em dados da mesma) ‘a maior operadora ferroviária do Brasil, oferecendo serviços logísticos de transporte por Ferrovias, elevação em portos e estocagem de produtos. Atualmente, sua base de ativos é composta por quatro concessões, totalizando 12.021 quilômetros de linhas férreas, 1.000 locomotivas e 25 mil vagões, além de centros de distribuição e instalações de armazenamento.’.

A Norte-Sul foi iniciada no governo do presidente José Sarney (1985-1989) e, concluída (trecho Anápolis-GO a Porto Nacional-TO) na gestão Dilma Rousseff (2011-2014).

 

(Márcia Cristina)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Conteúdo Protegido!!