CRV Industrial desenvolve projeto para reduzir os riscos de sono ao volante

Anjo da Guarda foi implantado na unidade mineira da usina. “O Anjo da Guarda veio para agregar e trazer apoio a esses colaboradores”, diz gerente de operações agrícolas.

A ação incentiva os colegas de trabalho a fazerem contato por rádio com o outro e assim, reduzir os riscos de sono ao volante – Fotos: Comunicação – Mais fotos, abaixo

 

O cuidado com o próximo é um sinal de carinho e atenção. Para garantir a segurança dos motoristas canavieiros dos períodos noturnos, em especial B e C, a unidade da CRV Industrial de Capinópolis iniciou o Projeto Anjo da Guarda. A ação incentiva os colegas de trabalho a fazerem contato por rádio com o outro e assim, reduzir os riscos de sono ao volante.

O Centro de Operações Agrícola (COA) já desenvolve um trabalho similar, mas o projeto, que foi iniciado na penúltima semana de julho na usina, traz mais robustez para as ações de segurança e prevenção da unidade sucroenergética. Segundo o gerente de operações agrícolas, Vital Neto, o projeto pioneiro é piloto e pode ser estendido para a unidade goiana. “Estamos no meio da safra e a fadiga e a sonolência são sinais comuns dos nossos profissionais dos turnos noturnos. O Anjo da Guarda veio para agregar e trazer apoio a esses colaboradores”, explica.

 

Como funciona?

De acordo com o supervisor operacional, Manoel Leão, os colaboradores de cada turno, em torno de 22, foram divididos. “O motorista do caminhão final 01 tem que ligar pra o do final 2, e este tem que fazer contato para o de final 3, e, assim consecutivamente. Cada um é o Anjo da Guarda do outro, evitando a sonolência e os erros acometidos por conta dela”, informa.

O coordenador de planejamento e desenvolvimento, Iranildo Silva, complementa que as chamadas são rápidas e a ideia é que sejam realizadas a cada uma hora de trabalho. “Os motoristas já conhecem os percursos e sabem onde estão os trechos que geram mais sonolências – como as estradas com mais retas –, e ficam mais atentos com os colegas. É uma parceria, no qual um cuida do outro”, explica.

 

Sono e o trânsito

Uma pesquisa de 2019 feita pela Associação Brasileira de Medicina de Tráfego (ABRAMET) indicou que 42% dos acidentes nas ruas e estradas do País são causados pelo sono.

Outros 18% são resultado da fadiga excessiva. Isso significa que dirigir com sono ou cansaço é responsável por 60% dos acidentes de trânsito no País, superando os dados relativos ao consumo de álcool e drogas.

 

Projeto, que é pioneiro, pode ser estendido

 

 

 

 

(Informações: Comunicação)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Conteúdo Protegido!!