Editor-Chefe: Jota Marcelo

Uruaçu, Estado de Goiás, 17 de novembro 2019

Concessão e duplicação da BR-153 serão debatidas em audiência pública nesta sexta-feira

Investimentos são da ordem de R$7,5 bilhões, mais R$3,7 bilhões de custos operacionais. Evento da sexta-feira 1º de novembro, em Porangatu, atrairá autoridades de todas as esferas. Na pauta, concessão e duplicação da BR-153, trecho Anápolis-Estado do Tocantins, nas proximidades de Aliança do Tocantins.

 

Trecho da BR-153, na área rural de Campinorte – Foto: Márcia Cristina/JORNAL CIDADE

 

Trecho da BR-153 (ao fundo), na zona urbana de Uruaçu. À direita, parte do túnel na rodovia – Foto: Marcello Dantas (@levedeviagem, www.facebook.com/levedeviagem)

 

Audiência pública, dia 1º de novembro (14h), em Porangatu, focará a concessão e duplicação da BR-153 (Belém-Brasília) – Anápolis (Goiás) até o Estado do Tocantins, nas proximidades de Aliança do Tocantins, em investimentos previstos de R$7,5 bilhões e, R$3,7 bilhões de custos operacionais.

Entre as principais obras, estão projetadas a duplicação de 623,40 quilômetros da rodovia; 22,30 de faixas adicionais; e, a construção de vinte e uma passarelas. Uma das passarelas, em Uruaçu, sede do JORNAL CIDADE, reduto em que as pessoas atravessam a BR usando partes dela (linhas planas) ou um arcaico túnel.

Entusiasta quanto ao empreendimento nacional, o deputado federal José Nelto (Podemos-GO), salienta: “Essa é a obra mais importante para Goiás, para o Norte do Estado e para o Brasil. Essa BR é a ‘veia artéria’ do País, por isso a importância de duplicar e fazer a concessão. São mais de 600 quilômetros a serem duplicados”, diz, acrescentado que, além de segurança no trânsito, a duplicação vai gerar renda, empregos e progresso para a região.

 

Presenças

O encontro está programado para o salão de eventos do Sindicato Rural de Porangatu (SRP), localizado em frente à lagoa Grande, no Centro.

São aguardadas presenças de governadores, entre eles, Ronaldo Caiado (Democratas [GO]) e Mauro Carlesse (Democratas [TO]); de vereadores, prefeitos, deputados estaduais, federais e senadores de diferentes Estados; do ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas; mais outras autoridades e personalidades.

Durante agosto, em Goiânia, o ministro comentou que o governo federal havia lançado consulta pública da BR-153 (Anápolis até Aliança do Tocantins): “Vamos ter a duplicação desse trecho, com investimentos a serem realizados no âmbito da concessão. É importante, neste momento, participar da estruturação deste projeto, na consulta pública, para que já possamos ver necessidades e incorporar dispositivos”.

No mesmo mês, ele anunciou a concessão da duplicação da BR-153, aprovada pela Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT).

 

20 anos no Tocantins

Dia 3 de setembro, a ANTT realizou audiência pública em Gurupi-TO, detalhando a obra. Ao tomar conhecimento oficial de que o prazo – pelo menos, inicial –, para que a duplicação chegue até a região daquela cidade somaria 20 anos, houve descontentamento coletivo, em função de ser período longo e, devido a cobrança do pedágio ser praticada antes de o benefício contemplar a região.

De imediato, Carlesse pediu ao ministro da Infraestrutura; ao diretor geral da ANTT, Mario Rodrigues Junior; e, à bancada federal do Tocantins no Congresso, alteração nos prazos de execução da obra.

De projeto amplo, todo o empreendimento desperta interesses e os mais estudos estão em andamento, mesmo após o projeto ser apresentado para parte das comunidades envolvidas.

 

(Jota Marcelo)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Conteúdo Protegido!!