Biodigestor da Ceasa já está em processo licitatório

Sistema resolverá uma das principais demandas do entreposto: a destinação das mais de 25 toneladas de lixo produzidas diariamente na sua sede.

Entre os pontos técnicos constam ainda que o sistema a ser instalado tenha capacidade para o processamento de 30 toneladas/dia e ocupe área de 2 mil metros quadrados – Fotos: Vasconcelos Neto

 

 

 

Encontra em fase de contratação de empresa para execução de obra o processo de instalação de um sistema de biodigestor na sede da Centrais de Abastecimento de Goiás (Ceasa/GO), em Goiânia. A etapa se dá, já na finalização do trâmite do processo, que começou com liberação de aporte de R$4 milhões por parte do Governo de Goiás em benefício da Ceasa, após a conclusão do Termo de Referência por parte da empresa. Com a obra, a Ceasa/GO se tornará o primeiro entreposto a dar tal destinação ao lixo produzido em suas atividades.

O Termo prevê a execução de obras e instalações civis, eletromecânicas, elétricas com elaboração de projetos executivos, as chamadas builts e fornecimentos, constantes no modelo especificado no Edital. Também está incluso todos os equipamentos para a instalação do sistema, como unidade de recepção de resíduos, moinho, esteira transportadora, o próprio biodigestor, agitadores, aquecedor de biomassa, tanque de equalização homogeneização e lagoa para destinação do resíduo resultante do processo, sendo exigido, ainda, que os equipamentos tenham garantia de fábrica de mínimo 12 meses e serviço de manutenção, cujo responsável seja empresa nacional.

Entre os pontos técnicos constam ainda que o sistema a ser instalado tenha capacidade para o processamento de 30 toneladas/dia e ocupe área de 2 mil metros quadrados. Com esse projeto, a expectativa é que a Centrais goiana passe a lidar de forma mais sustentável e econômica com a destinação de um dos seus principais gargalos: a destinação das mais de 25 toneladas de resíduos produzidos na Ceasa diariamente. O projeto visa ainda a produção de GNP e GNL a serem usados pela empresa em processos de independência energética e sustentabilidade.

 

(Informações: Assessoria de Imprensa – Ceasa/GO)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Conteúdo Protegido!!