Auxílio emergencial de R$600 – Não caia em golpes e nem pague por pesquisa em aplicativo

Ninguém deve cair em golpes de estelionatários, atravessadores ou maus profissionais. Podem solicitar o benefício maiores de 18 anos que não tenham emprego formal, nem recebam benefício previdenciário (aposentadoria ou pensão), assistencial (como BPC), seguro-desemprego ou sejam contemplados por programa federal de transferência de renda – a única exceção será o Bolsa Família – Imagem (inclusive da página principal): Caixa/Reprodução

 

Novos golpes na praça, dessa vez relacionados ao auxílio emergencial de R$600 do governo federal, que começou a fazer o repasse na quinta-feira 9 de abril, para trabalhadores informais.

Foi só o governo federal publicar lei que garante auxílio emergencial de R$600 a informais – em meio à crise gerada pela pandemia do coronavírus (Covid-19) –, e, novas malandragens de atravessadores e até profissionais de diferentes áreas, apareceram. Inclusive em Uruaçu. Ninguém deve pagar nada a ninguém.

 

Não pague para usarem o aplicativo

Em um dos golpes, inclusive dentro de Uruaçu, cidade sede do JORNAL CIDADE, existem advogados ou atravessadores cobrando até $300 para efetuar pesquisa, cadastro no aplicativo da Caixa Econômica Federal. Ninguém deve pagar nada para terceiros realizar o procedimento, algo que pode ser feito por inúmeras pessoas sem cobrança alguma.

“É importante alertar a população que não é necessária a atuação onerosa [com cobrança] de terceiros. Qualquer dúvida, basta entrar em contato com o telefone 135 ou ir até a agência Caixa”, comenta uma fonte do periódico.

Outra fonte salienta que “existem das mais variadas promessas, em relação ao auxílio, com, infelizmente, principalmente os mais humildes, caindo na lábia de determinados atravessadores”.

“Profissional da área da advocacia do Norte goiano relata: “Este fato desmerece a nossa classe. Por vezes, advogados sérios são jogados na vala comum dos maus profissionais que exploram a população necessitada”.

Em outro ato de desonestidade, a renda básica temporária de R$600 disponibilizada pelo governo federal fez com que estelionatários disparassem mensagens em redes sociais e no aplicativo WhatsApp, com promessas e facilidades variadas. “É importante toda a atenção, para que ninguém caia nesses golpes. Evitem abrir arquivos dessas mensagens”, pontua um contador de São Miguel do Araguaia, cidade também do Norte goiano, falando à reportagem do JC, realçando: “Sabemos que até hoje [10/04/20] foram detectados mais de 8 milhões de compartilhamentos e acessos”.

Na quinta-feira 9, cerca de 2,5 milhões de pessoas receberam a primeira parcela do auxílio emergencial de R$600. Os primeiros a receber foram aqueles que estão no Cadastro Único do governo federal, mas não recebem Bolsa Família e, que têm conta no Banco do Brasil ou poupança na Caixa.

O Ministério da Cidadania elaborou uma lista de perguntas frequentes para esclarecer dúvidas tanto sobre o momento que antecedia o pagamento do auxílio quanto o que acontece com o dinheiro após ser depositado na conta bancária. Saiba tudo aqui. E, também, no site da Caixa.

 

(Jota Marcelo. Com fonte citada)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Conteúdo Protegido!!