SAÚDE DO CORAÇÃO

DR. JOÃO JOAQUIM DE OLIVEIRA

Úteis e não úteis – Pessoas utilitárias

Conatos e tanatos são versões de duas energias que podem entrar para o comportamento e relações humanas. Para a vida de cada um e cada uma, em se prestigiando os dois gêneros (homem e mulher). Se formos lá nos sistemas de Filosofia, nos mais diversos ramos das ciências também podemos imaginar essas duas fontes ou instintos de energia [conatos, energia de vida, de viver; tanatos, energia de morte e destruição]. Em muitos cenários, esferas da convivência podemos empregar uma energia vital; ou o contrário, uma energia demolidora. Criar, construir, transformar. São verbos indicativos de ações humanas. O verbo se fez carne (João 1, 1-28); o verbo estará com Deus. Deus se tornou o supremo arquiteto, construiu tudo, se fez luz, criou o homem e todo o cosmo e as maravilhas aqui coexistentes. Todos esses magníficos seres sobrepairam à humanidade, como obras eternas, imanentes.

Criar – Construir – Transformar. Esses são verbos das pessoas positivas, criativas, transformistas. São criaturas ativas, realizadoras, prenhes da chamada energia citada por Baruch Espinoza, Conatus. Vamos imaginar o despertar do indivíduo depois de uma reparadora noite de sono. Neste momento, o sujeito está dorminhoco, estremunhado, quase inerte. Aos poucos a pessoa vai se aquecendo, se enchendo de energia, as taxas de adrenalina se elevam, o dia vai se aquecendo, se tiver dia ensolarado fica ainda mais energizado. Há um aumento dos pulsos, dos batimentos cardíacos, da pressão arterial e a pessoa se transforma em outra criatura construtiva e criadora. É o efeito da energia vital, do conatus.

Temos então aqui a manifestação da energia conatos, citado por filósofos como Espinoza. Assim nas relações humanas, podemos muito bem aplicar os princípios dessas duas energias. Energia essa a que também se pode nominar de instintos ou pulsões (sejam de criação, de vida, de construção; ou de demolição, destruição e morte). Numa singela divisão podemos separar as pessoas em dois grupos: as construtivas e as destrutivas. Ou aquelas que portam o conatos (construtivo) ou o tanatos (destrutivo).

Muitas são as pessoas, sejam elas notáveis, famosas; ou humildes e anônimas, que têm grande importância, não só como exemplos e modelos de vida, mas ao mesmo tempo atitudes, comunicação, feitos e condutas construtivas para com o outro. Não importa esse terceiro, um amigo, um parente carente de amparo, de cuidados, de respeito. Temos milhões desses benfeitores espalhados pelo planeta.

Em contraponto, deparamos com milhares daqueles do segundo grupo. Eles são como a tecla Delete do computador. São negativistas, negacionistas. Estão sempre inspirados e guiados pela energia do tanatos. São destrutivos, chantagistas dependentes emocionais porque carecem de cúmplices e apoiadores para seu estilo de vida. Eles fazem mal até para o meio ambiente e planeta. Eles trazem dentro de si um fermento de ódio, de maledicência e mentiras. São então os folgados, aproveitadores e parasitas. Para conhecê-los melhor basta ver os seus posts de suas redes sociais. Tanatos puro. E estes portadores da energia tanatos, não importa o seu grau de formação escolar, seus cargos hierárquicos, seus postos de comandos, suas funções púbicas ou privadas. Muitos desses tais, por ocuparem cargos importantes, fazem grande estrago na vida das pessoas, do País onde vivem, para a sociedade e para o planeta. Eles cometem até crimes de lesa-humanidade e vão sobrevivendo a tudo. Esses deveriam ser julgados com os tridentes de Nuremberg, para se fazer justiça mais justa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Conteúdo Protegido!!