Editor-Chefe: Jota Marcelo

Uruaçu, Estado de Goiás, 26 de março 2019

CULTURA & EDUCAÇÃO

DIVERSOS

‘Minha estrela que brilha’ – Noé Martins de Melo (O Poeta Noé)

Eu ainda continuo olhando para o horizonte, eu vivo olhando

Os montes, penso em você em cada instante, em cada estrela eu

Vejo o seu semblante, lembro de você, quando eu vejo a

Casa, que você morava e a rua que você passava não

Consigo te esquecer, eu ainda lembro quando você me olhava.

Eu vejo a escola que você estudava; tudo isto lembra você.

 

Quando chega à tardezinha começa anoitecer, eu não vivo mais

Em paz, tudo isto me faz sofrer, eu estou apaixonado, passo a

Noite acordado, não consigo adormecer, a noite vai passando,

Já começa a amanhecer. Um novo dia vem surgindo no horizonte,

Eu ainda estou esperando por você.

 

Você é minha estrela que brilha em cada anoitecer, venha brilhar

Nos meus caminhos, venha me resplandecer, sozinho eu vivo

Sofrendo, venha me socorrer aos poucos estou morrendo,

Serei capaz de morrer, venha minha estrela da guia

Brilhar os meus dias, eu não vivo sem você.

 

Você é como um lindo diamante ou uma pedra safira, você é,

Como uma estrela no horizonte que todos se admiram, eu penso

Em você a todo instante, o meu coração ainda suspira, eu lembro

O teu semblante você é a minha estrela que brilha, eu quero

Te amar venha novamente fazer brilhar, as ruas de Brasília.

 

Samambaia-DF, 10/10/96

 

Noé Martins de Melo (O Poeta Noé) nasceu em Itambacuri-MG e aos 13 anos mudou-se para Niquelândia (onde morou 25 anos), cidade do Norte goiano e, em seguida se estabeleceu em Samambaia-DF. Lavrador e pedreiro, apendeu a ler e escrever com 21 anos, sem frequentar unidades de ensino. Obra publicada no livro Deusa da Poesia – Núcleo Bandeirante-DF: Gráfica e Editora Inconfidência Ltda, (2001 [2ª edição]), página 66

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Conteúdo Protegido!!