Rogério Cruz debate com Fórum Empresarial revitalização do Centro de Goiânia e ações relacionadas à mobilidade

“Queremos que o Centro seja atrativo, dia e noite, com comércios abertos, pessoas circulando, e vida cultural pujante”, disse o prefeito. Reuniões com setor empresarial serão periódicas, a fim de ampliar discussões sobre temas diversos da capital.

Rogério Cruz, prefeito de Goiânia, durante a reunião com o empresariado, sobre o Centro da capital: “Queremos que seja atrativo, dia e noite, com comércios abertos, pessoas circulando, e vida cultural pujante” – Fotos, inclusive a da home: Jucimar Sousa/Prefeitura 

 

Os empresários pontuaram que o Código Tributário trouxe medidas importantes para a melhoria do local

 

Prefeito destaca que melhorias com objetivo de promover ocupação no Centro de Goiânia é prioridade – Foto: Márcia Cristina/JORNAL CIDADE

 

O prefeito de Goiânia, Rogério Cruz (Republicanos), participou, na quinta 23 de junho, de reunião com representantes do Fórum Empresarial, na sede do Centro Cultural Casa de Vidro Antônio Poteiro, no Jardim Goiás. O encontro atende solicitação da entidade no sentido de contribuir na elaboração de projetos que visem melhoria da mobilidade na capital. Reuniões com setor empresarial serão periódicas, a fim de ampliar discussões sobre temas diversos da capital.

Dentre os temas discutidos, projetos relativos à revitalização e ocupação do Centro de Goiânia, mobilidade urbana, meio ambiente e revisão do Código Tributário Municipal (CTM). “Precisamos unir forças para fazer de Goiânia a cidade moderna que queremos. Por isso, estamos em constante diálogo com diferentes segmentos da sociedade, e hoje debatemos com quem gera emprego e renda na capital”, afirmou o prefeito.

 

Valorização do Centro

A revitalização e ocupação do Centro foi uma das principais discussões. Rogério Cruz destacou que o tema está sendo tratado desde a aprovação do Plano Diretor e do Código Tributário. Segundo ele, o objetivo é tornar a região mais atrativa para negócios e investimentos, principalmente no período noturno.

“Queremos que o Centro seja atrativo, dia e noite, com comércios abertos, pessoas circulando, e vida cultural pujante. Esse é o coração de uma cidade. Por isso, a revitalização da região é prioridade da nossa gestão”, pontuou o prefeito, que citou a reforma no Beco da Codorna como pontapé de um pacote de ações que será lançado pela gestão.

Os empresários pontuaram que o Código Tributário trouxe medidas importantes para a melhoria do local. A preocupação do setor, agora, é incentivar a ocupação. Para isso, foi proposta a criação de uma Comissão para discutir novas medidas e as iniciativas em curso.

 

Código Tributário

Em relação ao Código Tributário, o prefeito destacou que, desde o início, defendeu que ajustes poderiam ser feitos. “É o que estamos fazendo, e ainda teremos mais algumas reuniões para acertar os detalhes finais”, adianta, ao enumerar que o diálogo envolve Comissão com representantes da sociedade e Legislativo goianiense.

O presidente da Federação do Comércio do Estado de Goiás (Fecomércio-GO), Marcelo Baiocchi, disse que “a revisão do Código Tributário é algo que foi pactuado quando da aprovação” e, defendendo avanços para que Goiânia seja ainda mais atrativa para investimentos.

“O prefeito deixou claro que, caso houvesse qualquer divergência ou necessidade de ajuste, poderia formar uma Comissão para discutir melhorias no projeto”, afirmou Marcelo Baiocchi, ao acrescentar que o Fórum Empresarial participa ativamente da Comissão, junto com a sociedade civil e outras entidades, para discutir alterações no texto que será enviado à Câmara.

 

Mobilidade

Outro tema discutido, a pedido do Fórum, foi a implantação de semáforos inteligentes. “Já é realidade na avenida Olinda com a avenida do Cerrado, que recebe projeto-piloto”, observou o prefeito, ao detalhar que o sistema visa a otimização na fluidez do trânsito.

Segundo informações da Secretaria de Mobilidade (SMM), as câmeras instaladas com os semáforos inteligentes possuem sensor capaz de identificar a quantidade de veículos que trafegam naquele ponto, por minuto, de forma a calcular o fluxo em cada via semaforizada. A vantagem deste tipo de equipamento inteligente é calcular o tempo de abertura conforme a vazão de veículos.

Participaram da reunião os presidentes Sandro Mabel (Fieg), Rubens Fileti (Acieg), Antônio Carlos (Secovi), Luís Alberto Pereira (OCB-GO), vice-presidente André Rocha (Acieg), Thiago Souza (Acieg) e o diretor executivo da GarantiGoiás, Ivo Zecchin.

Da gestão municipal, estiveram presentes o secretário particular e chefe de gabinete, José Firmino, secretários Michel Magul (Governo), Vinícius Henrique (Finanças), Everton Schmaltz (Infraestrutura), Valfran Ribeiro (Planejamento Urbano e Habitação), Horácio Mello (Mobilidade), Sílvio Sousa (Desenvolvimento e Economia Criativa) e Luan Alves (Amma).

 

(Informações, sob adaptações: Secom – Prefeitura de Goiânia)

error: Conteúdo Protegido!!