Editor-Chefe: Jota Marcelo

Uruaçu, Estado de Goiás, 13 de dezembro 2018

Romário Policarpo é o novo presidente da Câmara Municipal de Goiânia

“Seremos independentes. É diferente de ser oposição. O que queremos é debater os projetos sem que haja pressão de fora”, explica o novo presidente GCM Romário Policarpo, que assumirá a Câmara dia 1º de janeiro – Foto: Alberto Maia/Câmara

Por 24 votos a onze, o vereador GCM Romário Policarpo (Pros) foi eleito na manhã de 3 de dezembro o novo presidente da Câmara Municipal de Goiânia, substituindo no cargo Andrey Azeredo (MDB). GCM de guarda civil metropolitano, origem profissional dele, que está em primeiro mandato.

A nova mesa diretora assumirá dia 1º de janeiro de 2019, para mandato de dois anos (2019 e 2020). Com o resultado, o atual presidente cumpriu protocolos iniciais para promulgar o resultado no Diário Oficial do Município.

Na sessão especial para a escolha do novo presidente duas chapas disputaram o controle da mesa. A chapa 1, encabeçada por Romário Policarpo, recebeu 24 votos, enquanto a chapa 2, mais sintonizada com o Paço Municipal, teve Paulinho Graus (PDT) como candidato a presidente, recebendo onze votos.

A chapar de Romário contou ainda como primeiro vice-presidente, Clécio Alves (MDB); Rogério Cruz (PRB), segundo vice-presidente; Jair Diamantino (PSDC), primeiro-secretário; Anselmo Pereira (PSDB), segundo-secretário; Paulo Magalhães (PSD), terceiro-secretário; e, Emilson Pereira (Podemos), quarto secretário.

Já a chapa de Paulinho Graus contou, respectivamente, com Tiãozinho Porto (Pros), Sargento Novandir (Podemos), Juarez Lopes (PRTB), Kleibe Morais (PSDC), Carlin Café (PPS) e Oséias Varão (PSB).

Ao final, o presidente comentou que “o resultado mostra uma disputa democrática. O grupo dos onze se reuniu e decidiu disputar. Desejo ao novo presidente sucesso na nova empreitada”.

A escolha da nova mesa se realizou por agora devido à mudança feita no Regimento Interno da Casa de Leis, no mês passado. A eleição seria realizada dia 27 deste mês, última sessão ordinária do ano. Mas com alteração, proposta pelo vereador Vinícius Cirqueira (Pros), a escolha foi antecipada para a primeira sessão ordinária de dezembro. A posse se dará em 1º de janeiro.

 

Sessão especial

A sessão ordinária foi aberta, mas foi encerrada por volta das 10h30, por falta de quórum. Reaberta às 10h35, Andrey abriu a sessão especial para a escolha da nova mesa, com a presença dos 35 vereadores. Em seguida, foram nomeados os vereadores Elias Vaz (PSB), Anderson Salles Bokão (PSDC) e Felisberto Tavares (PR) para comporem a comissão eleitoral. O presidente concedeu 15 minutos para apresentação de chapas.

Coube a Vinícius Cirqueira anunciar os integrantes da chapa 1, com 24 assinaturas. Paulinho Graus, por sua vez, comunicou a formação da chapa 2, com 11 integrantes. Após a formalização das chapas e o registro das mesmas na mesa diretora, o presidente Andrey deu início à votação nominal, começando pela ordem alfabética, ou seja, o primeiro votante foi o vereador Alysson Lima (PRB).

Após votação dos 35 vereadores, o presidente, às 11h29, declarou como vencedora a chapa 1, encabeçada por Romário Policarpo.

“Foi uma vitória de uma chapa independente, formada inclusive com vereadores da base e da oposição ao prefeito. Queremos mais autonomia e independência política e administrativa. São os nossos objetivos principais”, destacou Vinícius Cirqueira, eleito deputado estadual e um dos principais articuladores da chapa vencedora.

 

Reforma administrativa defendida

O vereador GCM Romário Policarpo afirmou que sua prioridade será uma reforma administrativa na Casa. Um dos pontos que devem ser alterados, segundo ele, é a composição das Comissões. “Somos 35 vereadores, não é possível que cada Comissão tenha somente sete membros. A Comissão de Constituição e Justiça [CCJ], por exemplo, demora de seis a sete meses para votar os projetos. Com mais integrantes, vamos dar celeridade às votações”, explica o novo presidente, destacando que tudo será discutido previamente com os demais vereadores.

Outra ideia levantada por Romário Policarpo é a criação de um Disque Denúncia, para que a população tenha contato direto com os vereadores e apresente as dificuldades dos bairros. O presidente eleito também comentou sobre um possível enfraquecimento do prefeito Iris Rezende (MDB), com a derrota da chapa apoiada pelo atual presidente Andrey Azeredo. De acordo com Romário, a Prefeitura de Goiânia ainda contará com vereadores da base na mesa diretora. “Seremos independentes. É diferente de ser oposição. O que queremos é debater os projetos sem que haja pressão de fora”, explica.

 

(Informações, sob adaptações, Assessoria de Comunicação Social da Câmara – Antonio Ribeiro dos Santos; e, Heloiza Amaral Nogueira)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Conteúdo Protegido!!